Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

Ministra da Administração Interna reafirma que não se demite por Pedrógão Grande

Ministra da Administração Interna reafirma que não se demite por Pedrógão Grande
| Política
Porto Canal com Lusa

A ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, reafirmou hoje, no parlamento, que não se demite na sequência dos incêndios de Pedrógão Grande.

"Não vou pedir a demissão, senhor deputado", disse ao deputado centrista Nuno Magalhães num debate no parlamento, pedido pelo PSD, sobre o relatório técnico independente sobre os incêndios de junho que provocaram a morte de mais de 60 pessoas e que na quinta-feira foi conhecido.

Como o PS e os partidos de esquerda, a ministra afirmou que ainda não foi possível examinar com profundidade o relatório, o que impede um "debate sério", mas admitiu que houve falhas e que num Conselho de Ministros extraordinário, no dia 21, serão tiradas conclusões.

No debate o PSD pediu por várias vezes que o Governo peça desculpas aos portugueses sobre o que aconteceu em junho passado em Pedrógão Grande, com o CDS-PP a pedir a demissão de Constança Urbano de Sousa.

+ notícias: Política

Fernando Negrão foi declarado eleito líder parlamentar do PSD com 39,7% dos votos

O deputado Fernando Negrão conseguiu hoje apenas 39,7% dos votos para a liderança parlamentar do PSD, correspondente a 35 votos favoráveis, 32 brancos e 21 nulos, tendo votado 88 dos 89 parlamentares sociais-democratas.

Bruxelas propõe alteração ao orçamento UE para mobilizar rapidamente ajuda dos incêndios

A Comissão Europeia propôs hoje emendas ao orçamento comunitário para garantir uma rápida mobilização dos apoios financeiros do Fundo de Solidariedade anunciados na semana passada, incluindo 49,1 milhões de euros para Portugal, na sequência dos incêndios de 2017.

Amnistia Internacional condena caso do juíz Neto de Moura

A Amnistia Internacional condena o caso relacionado com o problema da violência doméstica e da própria abordagem da justiça a este fenómeno. Aliás, o documento cita o exemplo do polémico acórdão de um juiz do porto sobre agressões cometidas a mulher chamada de adúltera.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS