Jornal das 13 Jornal Diário Último Jornal

Horas extraordinárias na função pública repostas em janeiro na integra - Ministério

| Política
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 12 de out (Lusa) - Os cortes no valor das horas extraordinárias dos trabalhadores da administração pública vão acabar a partir de 01 de janeiro de 2018, sem qualquer faseamento, disse hoje à Lusa fonte oficial do Ministério das Finanças.

A mesma informação foi dada aos jornalistas pelo dirigente da Federação dos Sindicatos da Administração Pública (FESAP), José Abraão, à saída de uma reunião no Ministério das Finanças sobre as matérias para a administração pública que irão constar no Orçamento do Estado para 2018 (OE2018).

"Foi-nos dito exatamente agora que o trabalho suplementar e extraordinário será pago por inteiro a partir do dia 01 de janeiro de 2018 a todos os trabalhadores da administração pública", afirmou o dirigente da FESAP.

O documento do Governo que foi entregue esta madrugada aos sindicatos previa o fim do corte no valor das horas extraordinárias, mas de forma faseada ao longo de 2018.

José Abraão manifestou-se satisfeito com o recuo do executivo durante as negociações com a FESAP.

Atualmente, o valor das horas extraordinárias corresponde a um acréscimo de 12,5% na primeira hora e a 18,75% nas horas ou frações subsequentes.

Com o fim dos cortes passam a vigorar os valores da lei do trabalho em funções públicas: acréscimo de 25% da remuneração na primeira hora, 37,5% nas horas e frações seguintes. Aos feriados o acréscimo previsto na lei é de 50%.

DF // ARA

Lusa/Fim

+ notícias: Política

Cerca de 3,6 milhões de pensões aumentadas em janeiro

Cerca de 3,6 milhões de pensões serão atualizadas em janeiro com aumentos entre 0,95% e 1,7%, segundo anunciou hoje o Ministério do Trabalho.

Marcelo afirma que "não se pode perder um minuto" na recuperação do território

Marcelo Rebelo de Sousa visitou ao longo desta quinta-feira vários concelhos afetados pelos incêndios. O Presidente da República voltou a dizer que é preciso tomar decisões e não esquecer as pessoas que sofreram com a tragédia.

Parlamento agenda moção do CDS-PP para terça-feira

O parlamento agendou hoje o debate da moção de censura do CDS-PP ao Governo para a próxima terça-feira, disse o líder parlamentar centrista, Nuno Magalhães.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS

Consultório

Como prevenir a gripe - medicamentos e...

Nota Alta

Mazgani - "The Faintest Light"