Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

PSD pede debate para 6.ª feira sobre "responsabilidade política" a retirar do relatório

| Política
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 12 out (Lusa) - A direção do grupo parlamentar do PSD pediu hoje ao presidente da Assembleia da República a marcação de um debate de atualidade para sexta-feira "sobre a responsabilidade política" decorrente do relatório da Comissão Técnica Independente sobre os incêndios.

Os debates de atualidade têm precedência sobre a ordem do dia, pelo que este deverá ser o primeiro tema em discussão pela Assembleia da República na sexta-feira.

A Comissão Técnica Independente sobre os incêndios de junho em Pedrógão Grande concluiu hoje terem existido falhas no comando do combate ao fogo e que faltaram medidas que "poderiam ter moderado" os seus efeitos.

Outra das conclusões do relatório da comissão foi a de que o alerta precoce poderia ter evitado a maioria das 64 mortes registadas no incêndio que começou em 17 de junho em Pedrógão Grande.

No item intitulado "O que poderia ter sido diferente", lê-se que "esta ausência de alerta precoce, por não ter sido feita a leitura do incêndio às 18:00 (e mesmo antes), não permitiu impedir a maioria das fatalidades".

Este trabalho de antecipação, acrescenta a comissão, "deveria ter sido feito no seio do comando e planeamento desta operação de socorro e deveria ter resultado na mobilização dos meios necessários, incluindo a GNR, para evitar que se tivesse verificado uma fuga para a morte, tal como veio a acontecer".

O presidente da comissão, João Guerreiro, afirmou, depois de ter entregado hoje o relatório de 296 páginas ao presidente do parlamento, Ferro Rodrigues, que "as medidas que deveriam ter sido tomadas, da responsabilidade do comando, e imediatamente a seguir ao início do incêndio, poderiam ter moderado os efeitos".

Especialmente entre as 15:00 e as 16:00 poderia ter havido uma "antecipação de medidas", designadamente "a retirada das pessoas das aldeias", disse o ex-reitor da Universidade do Algarve, sublinhando que existem "mais de 100 pequenos aglomerados" na zona.

O fogo que deflagrou em Pedrógão Grande no dia 17 de junho só foi extinto uma semana depois, tal como o incêndio que teve início em Góis. Os dois fogos, que consumiram perto de 50 mil hectares em conjunto, mobilizaram mais de mil operacionais no combate às chamas.

SMA (NS) // ZO

Lusa/fim

+ notícias: Política

CDU/Porto defende "medidas de emergência" para realojar famílias despejadas

A CDU/Porto defendeu este domingo a criação de “medidas de emergência” para realojar moradores despejados, desafiando o presidente da Câmara, Rui Moreira, a ser agora tão proativo como já foi em relação a outras matérias, como o Infarmed.

António Costa salienta que acordo de concertação cumpre Programa do Governo

O primeiro-ministro considerou esta segunda-feira que o acordo de concertação social alcançado em matérias como o combate à precariedade e a negociação coletiva cumpre o Programa do Governo, classificando-o como essencial para a estabilidade profissional dos mais jovens.

Atualizado 19-06-2018 12:13

António Costa diz que é preciso que o país se habitue a não aguardar por tragédias

O primeiro-ministro, António Costa, afirmou este domingo que o país tem de se habituar "a não aguardar pelas tragédias" para dar importância àquilo que é estrutural, elegendo a floresta e o interior como prioridades.

Atualizado 18-06-2018 13:54

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.