Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

Governo acolhe proposta do PCP para mais 10 euros em todas pensões

| País
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 12 out (Lusa) - O Governo acolheu hoje a proposta do PCP para um aumento de pelo menos 10 euros de todas as reformas, podendo verificar-se já em janeiro ou "mais a meio do ano", segundo fonte ligada às negociações.

Segundo a mesma fonte, a medida vai abranger um universo total de mais de 1,6 milhões de reformados.

A atualização automática ao nível da inflação dos valores de reformas mais altos, através da legislação que leva em conta o crescimento económico, já estava garantido, faltando atingir os pensionistas cujos rendimentos mais baixos não permitiriam chegar aos 10 euros de aumento, os quais terão assim direito ao remanescente até perfazer 10 euros.

Nas diversas reuniões e contactos entre o executivo socialista e elementos dos partidos com os quais tem posições conjuntas, que prosseguem até sexta-feira, data de entrega no parlamento da proposta de Orçamento do Estado para 2018 (OE2018), ficou também definido o fim do corte de 10% no subsídio de desemprego ao fim de seis meses daquele apoio social.

"Se não estiver plasmado já na proposta de lei (OE2018) do Governo, houve abertura para o fazer através de proposta de alteração em sede de debate na especialidade", especificou a mesma fonte.

HPG // JPS

Lusa/Fim

+ notícias: País

Ordem dos Médicos averigua acesso indevido a dados de doentes no Hospital do Barreiro

A Ordem dos Médicos vai averiguar a alegada criação de falsos perfis médicos no Centro Hospitalar Barreiro Montijo que permite que profissionais não médicos acedam a processos clínicos.

Incêndio na zona de Badajoz que mobilizou meios portugueses está extinto

O incêndio rural de grandes dimensões que lavrou este sábado na zona de Badajoz (Espanha) e que mobilizou meios portugueses, foi considerado extinto cerca das 15:00, disse à agência Lusa fonte da Proteção Civil.

Professores indicam adesão de 96% à greve e desafiam ministro a convocar negociações

Com 96% dos conselhos de turma travados pela greve às avaliações na primeira semana da paralisação, a Fenprof respondeu esta sexta-feira ao repto do ministro da Educação, reiterando disponibilidade para negociar, "mas só o que tem que ser negociado".

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS