Jornal das 13 Jornal Diário Último Jornal

Governo assumirá todas as responsabilidades incluindo políticas se for caso disso - Costa

Governo assumirá todas as responsabilidades incluindo políticas se for caso disso - Costa
| Política
Porto Canal com Lusa

O primeiro-ministro afirmou hoje que o Governo irá assumir todas as responsabilidades decorrentes do relatório elaborado pela Comissão Técnica Independente sobre os incêndios de Pedrógão Grande e Góis, incluindo, eventualmente, as de ordem política.

António Costa falava aos jornalistas em São Bento, Lisboa, depois de ter estado reunido mais de uma hora com o coordenador da Comissão Técnica Independente, o ex-reitor da Universidade do Algarve João Guerreiro.

"Pela parte do Governo, por respeito pela Assembleia da República, por respeito pelos profissionais que elaboraram este relatório, mas, sobretudo, por respeito pelas vítimas e seus familiares, o que nos compete é fazer uma reflexão serena sobre a informação disponível e as recomendações apresentadas. As responsabilidades são aquelas que resultam do relatório e assumi-las-emos totalmente", frisou.

Mais tarde, interrogado sobre eventuais responsabilidades políticas decorrentes do relatório, António Costa, que tinha ao seu lado os ministros da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, e da Agricultura, Capoulas Santos, respondeu: "Se for caso disso, sim".

+ notícias: Política

Jerónimo de Sousa diz que Portugal precisa de uma política que não seja "refém das imposições externas"

Jerónimo de Sousa defende para Portugal uma política "patriótica e de esquerda" que não seja "refém das imposições externas". O Secretário Geral do PCP diz que são hoje visíveis as consequências do capitalismo na sociedade portuguesa.

António Costa garante que autonomia das escolas não está em risco

António Costa garantiu este sábado que o modelo de descentralização na educação não vai comprometer a autonomia das escolas, algo que a Fenprof receia.

Vieira da Silva considera que "país precisa do acordo com os parceiros sociais"

Vieira da Silva desvaloriza as recomendações de Bruxelas e do FMI, que pedem maior flexibilidade laboral. Em Amares, Braga, e à margem da inauguração de um novo lar, o ministro do trabalho falou ainda do aumento do salário mínimo nacional e considera que o país precisa desse acordo.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS

Radioativo

Expensive Soul no Hard Rock Café no...