Jornal das 13 Jornal Diário Último Jornal

Portugal deve atingir a médio prazo 50% de exportações no PIB ou terá grandes dificuldades em competir

| Economia
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 12 out (Lusa) - O secretário de Estado da Internacionalização português admitiu hoje que se Portugal, no médio prazo, não atingir 50% de exportações no PIB "terá grandes, grandes dificuldades em competir para sustentar o crescimento.

Eurico Brilhante Dias, que falava na conferência "Construir o Futuro Moçambique Portugal", realizada esta manhã em Lisboa, salientou que, além dessa meta, o país terá também de garantir o nível de importações necessário para atrair investimento.

"O desenvolvimento, o crescimento e a internacionalização das empresas portuguesas é também muito importante para a economia portuguesa. Portugal, se, no médio prazo, não atingir 50% de exportações no PIB, terá grandes, grandes dificuldades em competir, de modo a sustentar o crescimento e o nível necessário de importações ao investimento. E, para nós, esse é um elemento central", afirmou.

O alerta de Eurico Brilhante Dias surgiu num contexto em que falava das boas condições atualmente existentes para as empresas portuguesas internacionalizarem os seus negócios em Moçambique, através de parcerias, apesar de reconhecer ser ainda preciso reforçar dois pilares nas relações económicas bilaterais.

"Se formos capazes de reforçar estes dois pilares - na informação e no financiamento -, estaremos em melhores condições de atingir os objetivos políticos e a ambição que temos, que é a de reforçar mais empresas portuguesas e moçambicanas nos dois mercados e criar mais postos de trabalho", sustentou.

Terça-feira, dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) indicaram que as exportações aumentaram 14,3% e as importações subiram 12,8% em agosto face ao período homólogo, o que se traduziu num agravamento do défice da balança comercial para 1,316 mil milhões de euros.

Segundo os dados do INE, em julho, as exportações tinham registado uma variação homóloga de 4,6% e as importações de 13,0%.

Os maiores contributos para a aceleração das exportações tiveram origem nas categorias económicas de material de transporte e de combustíveis e lubrificantes, sinaliza.

Excluindo os combustíveis e lubrificantes, as exportações aumentaram 12,4% e as importações cresceram 14,7% (respetivamente 5,1% e 9,6% em julho).

O défice da balança comercial de bens situou-se em 1,316 mil milhões de euros em agosto, o que representou um acréscimo de 105 milhões de euros face ao mês homólogo de 2016.

JSD (ICO)// ATR

Lusa/Fim

+ notícias: Economia

Famílias numerosas dizem-se discriminadas no custo da água que consomem

As famílias numerosas dizem-se discriminadas no custo da água que consomem. Nos concelhos mais desiguais, sem tarifários familiares, o preço pode variar até 12 euros por pessoa. No Porto nem metade dos municípios têm este tipo de tarifário.

Parecer científico recomenda a suspensão da pesca da sardinha em 2018

A pesca da sardinha deverá ser proibida em 2018 em Portugal e Espanha, face à redução acentuada do 'stock' na última década, refere o parecer do Conselho Internacional para a Exploração do Mar (ICES) hoje divulgado.

Adelino Costa Matos diz que é "gritante" a falta de mão-de-obra qualificada a nível nacional

O Presidente da ANJE diz que em Portugal não existem jovens para trabalhar com formação profissional. Adelino Costa Matos afirma mesmo que a falta de mão-de-obra é "gritante".

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DESCUBRA MAIS

Consultório

Como prevenir a gripe - medicamentos e...

Nota Alta

Mazgani - "The Faintest Light"