Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

Emissões líquidas de dívida atingiram 2 mil ME em agosto, devido a emissões do Estado

| Economia
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 12 out (Lusa) -- As emissões líquidas de títulos por residentes somaram 2,02 mil milhões de euros em agosto, principalmente impulsionadas pelas emissões de dívida soberana, divulgou hoje o Banco de Portugal.

Segundo as estatísticas de emissões de títulos do Banco de Portugal (BdP), em agosto, o setor público destacou-se ao emitir 2,289 mil milhões de euros em dívida, quando em julho o valor tinha sido negativo em 527 milhões de euros (ou seja, nesse mês houve mais amortizações do que emissões).

Já as empresas (não financeiras) emitiram 30 milhões de euros em títulos de dívida em agosto, bem abaixo dos 500 milhões de julho.

Já o setor financeiro registou emissões líquidas negativas de 299 milhões de euros, o que significa que houve mais amortizações do que emissões. Em julho, o valor das emissões no setor financeiro tinha sido positivo em 1.151 milhões.

Comparando agosto deste ano com o mesmo mês de 2016 verifica-se que então o valor das emissões líquidas de títulos por residentes foi superior, 2,841 mil milhões de euros, também então devido sobretudo à dívida emitida pelo Estado.

IM// ATR

Lusa/Fim

+ notícias: Economia

Pensões aumentam entre 1% e 1,8% em janeiro

As pensões vão aumentar entre 1% e 1,8% em janeiro de 2018, ligeiramente acima do valor inicialmente previsto pelo Governo, segundo cálculos feitos com base nos valores da inflação publicados hoje pelo INE.

Subida de preços acelera em novembro

A variação homóloga do Índice de Preços no Consumidor (IPC) foi de 1,5% em novembro, 0,1 pontos percentuais acima de outubro, divulgou hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Transportes vão ter aumento máximo de 2,5 por cento em 2018

O preço dos bilhetes dos transportes públicos vai aumentar no próximo ano num máximo de 2,5 por cento, segundo um despacho do Governo, embora os cartões Lisboa Viva, Viva Viagem/7 Colinas e Andante não sofram aumentos.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DESCUBRA MAIS