Jornal Diário Jornal das 13

Euribor mantêm-se a 3, 6 e 12 meses e caem a nove meses

| Economia
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 12 out (Lusa) -- As taxas Euribor mantiveram-se hoje a três, seis e 12 meses e desceram a nove meses em relação a quarta-feira.

A Euribor a três meses, em valores negativos desde 21 de abril de 2015, manteve-se hoje pela sétima sessão consecutiva em -0,329%, contra o atual mínimo de sempre, de -0,332%, registado pela primeira vez em 10 de abril.

A taxa Euribor a seis meses, a mais utilizada em Portugal nos créditos à habitação e que entrou em terreno negativo pela primeira vez em 06 de novembro de 2015, também se manteve, ao ser fixada em -0,274%, contra o atual mínimo de sempre, de -0,275%, verificado pela primeira vez em 08 de setembro.

A nove meses, a Euribor foi hoje fixada de novo em -0,222%, menos 0,001 pontos e atual mínimo de sempre, registado pela primeira vez em 9 de outubro.

No prazo de 12 meses, a taxa Euribor, que desceu para valores abaixo de zero pela primeira vez em 05 de fevereiro de 2015, foi hoje fixada de novo em -0,181%, o atual mínimo de sempre registado pela primeira vez em 10 de outubro.

As Euribor são fixadas pela média das taxas às quais um conjunto de 57 bancos da zona euro está disposto a emprestar dinheiro entre si no mercado interbancário.

MC // ATR

Lusa/Fim

+ notícias: Economia

Uma em cada cinco livrarias da base de dados do Ministério da Cultura já não existe

Uma em cada cinco livrarias da base de dados do Ministério da Cultura sobre a rede livreira nacional já não existe e, das restantes, a tutela só tem conhecimento de um terço que cumpre os requisitos para ser livraria.

Desconvocada greve dos trabalhadores que fazem manutenção dos Alfa Pendular

A greve dos trabalhadores da Unidade de Manutenção de Alta Velocidade (UMAV) da Empresa de Manutenção de Equipamento Ferroviário (EMEF) ao trabalho extraordinário, que começava este sábado, foi desconvocada após o anúncio de recrutamento de nove eletromecânicos.

Não param de aumentar os registos de alojamento local

Tem aumentado exponencialmente o número de registos de alojamento local em Portugal. Os proprietários estão a aproveitar enquanto a nova lei não entra em vigor. Com as novas regras, as autarquias passam a ter mais poderes e podem inclusive criar zonas nas cidades sem este tipo de alojamento.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.