Jornal Diário Jornal das 13

Níveis de poluição levam DGS a recomendar cuidados redobrados na exposição ao ar livre

Níveis de poluição levam DGS a recomendar cuidados redobrados na exposição ao ar livre
| País
Porto Canal com Lusa

A Direção-Geral da Saúde (DGS) recomenda à população mais vulnerável que tenha cuidados redobrados na exposição ao ar livre por causa da poluição atmosférica devido aos incêndios e às condições meteorológicas.

Numa nota conjunta, a DGS e a Agência Portuguesa do Ambiente (APA) recordam que ocorreram nos últimos dias "excedências ao limiar de informação ao público do ozono" e "aos valores-limite de dióxido de azoto e partículas em suspensão em algumas zonas do território do continente".

Este episódio de poluição atmosférica está associado à situação meteorológica atual, que tem "condicionado a dispersão dos poluentes atmosféricos, sendo também resultado da influência dos incêndios florestais que têm deflagrado nos últimos dias, com libertação de poluentes para a atmosfera", refere a informação disponível no site da DGS.

Estes poluentes libertados para a atmosfera têm efeitos na saúde humana e, como a qualidade do ar é considerada fraca, a DGS aconselha cuidados redobrados às populações mais vulneráveis, designadamente "crianças, idosos, grávidas, pessoas com problemas respiratórios crónicos, principalmente asma, e doentes do foro cardiovascular".

Os doentes crónicos devem manter os tratamentos médicos em curso e, em caso de agravamento de sintomas, contactar a Linha Saúde 24 (808 24 24 24) ou procurar uma unidade de saúde.

A população em geral deve evitar a exposição a fatores de risco, tais como o fumo do tabaco e o contacto com produtos irritantes, recorda a DGS.

Tanto a APA como a DGS alertam para "uma persistência das condições meteorológicas, desfavoráveis à dispersão dos poluentes, nos próximos dias, com efeitos diretos na qualidade do ar e a ocorrência de eventos naturais de partículas nas regiões do Alentejo e Algarve".

+ notícias: País

Associações dos taxistas estimam que 30 mil postos de trabalho estejam em risco

A entrada em vigor da lei que regula as plataformas eletrónicas de transporte de passageiros coloca em risco 30 mil postos de trabalho no setor do táxi, avançaram hoje as associações que representam os taxistas, exigindo “concorrência leal”.

Tribunais portugueses têm falta de 256 magistrados do Ministério Público

Faltam mais de 250 magistrados nos tribunais. O Sindicato diz que está em causa a qualidade das investigações e que ministério Público pode não conseguir cumprir com as suas obrigações.

Taxistas aguardam resultados de reuniões com quase 1.500 carros parados

Perto de 1.500 táxis mantêm-se ao início da tarde desta quarta-feira parados em Lisboa, Porto e Faro, aguardando os resultados das reuniões que os representantes do setor vão ter no parlamento, segundo organizadores do protesto.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.