Jornal das 13 Jornal Diário Último Jornal

Preço das casas em Portugal continua a subir acima da média europeia

Preço das casas em Portugal continua a subir acima da média europeia
| Economia
Porto Canal com Lusa

O preço das casas em Portugal continuou a aumentar acima da média europeia no segundo trimestre do ano, quer em termos homólogos quer face ao trimestre anterior, segundo dados do Eurostat.

No segundo trimestre, o preço das habitações aumentou 1,5% na zona euro e 1,8% na União Europeia, face ao primeiro trimestre, com Portugal a registar uma subida de 3,2%, revela hoje o Eurostat.

Na comparação homóloga, ou seja, com o segundo trimestre de 2016, os preços das casas aumentaram 3,8% na zona euro e 4,4% no conjunto da União a 28, enquanto em Portugal aumentaram 8%, indicam ainda os números divulgados pelo gabinete oficial de estatísticas da UE.

Na comparação em cadeia, face ao primeiro trimestre deste ano, as maiores subidas entre abril e junho foram registadas na Letónia (6,1%), Eslováquia (5,6%) e Roménia (4,9%) -- protagonizando Portugal a oitava maior subida -, enquanto os maiores recuos nos preços tiveram lugar na Hungria (-1,5%) e Bélgica (-0,7%).

Já na comparação com o segundo trimestre de 2016, as maiores subidas foram observadas na República Checa (13,3%), Irlanda (10,6%) e na Lituânia (10,2%), tendo Portugal a sétima maior subida, enquanto os preços recuaram ligeiramente em Itália (-0,2%).

+ notícias: Economia

Famílias numerosas dizem-se discriminadas no custo da água que consomem

As famílias numerosas dizem-se discriminadas no custo da água que consomem. Nos concelhos mais desiguais, sem tarifários familiares, o preço pode variar até 12 euros por pessoa. No Porto nem metade dos municípios têm este tipo de tarifário.

Parecer científico recomenda a suspensão da pesca da sardinha em 2018

A pesca da sardinha deverá ser proibida em 2018 em Portugal e Espanha, face à redução acentuada do 'stock' na última década, refere o parecer do Conselho Internacional para a Exploração do Mar (ICES) hoje divulgado.

Adelino Costa Matos diz que é "gritante" a falta de mão-de-obra qualificada a nível nacional

O Presidente da ANJE diz que em Portugal não existem jovens para trabalhar com formação profissional. Adelino Costa Matos afirma mesmo que a falta de mão-de-obra é "gritante".

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DESCUBRA MAIS

Consultório

Como prevenir a gripe - medicamentos e...

Nota Alta

Mazgani - "The Faintest Light"