Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

PCP chama ministro da Saúde ao parlamento para explicar situação dos enfermeiros

| Política
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 15 set (Lusa) -- O PCP pediu hoje a presença, no parlamento, do ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, para prestar esclarecimentos sobre a situação dos enfermeiros no Serviço Nacional de Saúde, informou hoje o partido.

No dia em que termina uma semana de greve de enfermeiros, que afetou em especial os profissionais com o título de especialistas, o grupo parlamentar do PCP informou ainda, em comunicado, que reuniu com o Sindicato dos Enfermeiros, que convocou a paralisação, e o Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP), que marcou uma greve para outubro.

Os comunistas querem esclarecimentos do ministro quanto à valorização profissional e social dos enfermeiros, nomeadamente dos especialistas, as desigualdades entre enfermeiros com contratos individuais de trabalho e contratos de trabalho em funções públicas, em particular a aplicação do horário de trabalho de 35 horas por semana e a reposição das horas de qualidade.

Os enfermeiros cumprem hoje o último de cinco dias de greve nacional e juntaram aos vários protestos que têm realizado pelo país uma concentração junto à Assembleia da República, à tarde.

Durante os quatro primeiros dias de greve a adesão dos profissionais tem andado em valores entre os 80 e os 90%, segundo o Sindicato dos Enfermeiros, que marcou a paralisação em conjunto com o Sindicato Independente dos Profissionais de Enfermagem.

Várias cirurgias programadas foram adiadas e muitas consultas canceladas.

Os enfermeiros reivindicam a introdução da categoria de especialista na carreira de enfermagem, com respetivo aumento salarial, bem como a aplicação do regime das 35 horas de trabalho para todos os enfermeiros, mas a Secretaria de Estado do Emprego considerou irregular a marcação desta greve, alegando que o pré-aviso não cumpriu os dez dias úteis que determina a lei.

O braço de ferro entre enfermeiros e Ministério da Saúde prolonga-se desde julho, com a reivindicação da integração da categoria de especialista na carreira.

A bastonária da Ordem dos Enfermeiros, Ana Rita Cavaco, deu o seu apoio ao protesto dos enfermeiros especialistas, bem como à greve convocada por dois dos sindicatos de enfermeiros. De fora desta paralisação ficou o Sindicato dos Enfermeiros Portugueses.

NS (ARP) // JPS

Lusa/fim

+ notícias: Política

CDU/Porto defende "medidas de emergência" para realojar famílias despejadas

A CDU/Porto defendeu este domingo a criação de “medidas de emergência” para realojar moradores despejados, desafiando o presidente da Câmara, Rui Moreira, a ser agora tão proativo como já foi em relação a outras matérias, como o Infarmed.

PSD questiona Governo sobre "abandono de mediação de conflitos" na Petrogal

O grupo parlamentar do PSD quer saber o motivo pelo qual o Governo “abandonou a mediação de conflitos” entre a administração da Petrogal, da Galp Energias, e os trabalhadores, que terminaram este sábado uma greve de cinco dias e meio.

Ministério da Administração Interna contraria denúncia da falta de meios dos GIPS

O Governo garante que todos os militares do GIPS, Grupo de Intervenção de Incêndios da GNR, dispõem neste momento do Equipamento de Proteção Individual completo com todos os elementos necessários ao combate aos incêndios. Esta é a resposta do Ministério da Administração Interna à denúncia da falta de meios feita por representantes militares.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS

N'Agenda

IV Festival de Guitarra de Amarante