Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

Tribunal de Justiça da UE aceita uso de 'port' em nome de uísque

| Economia
Porto Canal com Lusa

Luxemburgo, 14 set (Lusa) -- O Tribunal de Justiça da União Europeia (UE) aceitou hoje que uma destilaria do Reino Unido utilize a designação 'port' na marca de um uísque, rejeitando os argumentos do Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto (IVDP).

Num acórdão hoje divulgado, o Tribunal de Justiça da UE assinala "que não se pode considerar que a incorporação numa marca de uma denominação protegida, como a denominação de origem 'port', seja suscetível de explorar a reputação dessa denominação de origem quando a referida incorporação não leve o público relevante a associar essa marca ou os produtos para os quais foi registada à denominação de origem em causa ou ao produto vitivinícola para o qual esta é protegida".

O litígio original opôs o IVDP ao Instituto da Propriedade Intelectual da União Europeia (EUIPO) por este ter registado como marca da UE o sinal distintivo 'Port Charlotte', da empresa britânica Bruichladdich Distillery, pedido para identificar uísque.

O EUIPO rejeitou o pedido de declaração de nulidade desta marca, apresentado pelo IVDP, que recorreu ao Tribunal Geral da UE.

Este órgão, no seu acórdão de 18 de novembro de 2015 (processo T-659/14 Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto / EUIPO - Bruichladdich Distillery (PORT CHARLOTTE) julgou parcialmente procedente o recurso interposto pelo IVDP contra a decisão.

O EUIPO recorreu para o Tribunal de Justiça que, no acórdão de hoje anula a decisão do Tribunal Geral e, julgando ele próprio sobre o processo, nega provimento ao recurso interposto pelo Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto IP contra a decisão do EUIPO.

IG // MSF

Lusa/fim

+ notícias: Economia

Lei do alojamento local deve distinguir iniciativas individuais de empresariais

Lisboa, 20 jan (Lusa) -- O regime legal do alojamento local deve distinguir iniciativas de natureza individual de iniciativas de natureza empresarial, defende o estudo "Novas dinâmicas urbanas do centro histórico de Lisboa", apresentado hoje, que propõe ainda uma maior intervenção dos municípios.

'Made in Portugal' representa "mais valor acrescentado"

Paris, 20 jan (Lusa) - O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, defendeu hoje, em Paris, que os setores do mobiliário e dos têxteis-lar são "exemplos da modernização" em Portugal e que o país representa atualmente "mais valor acrescentado".

Conselho de Estado pede atenção à coesão nas negociações de fundos europeus

Lisboa, 19 jan (Lusa) -- O Conselho de Estado analisou hoje o tema do Portugal pós-2020 e defendeu que as "complexas negociações" do próximo quadro de fundos europeus devem ter em atenção a coesão económica, social e territorial.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.