Jornal das 13 Jornal Diário Último Jornal

Zona onde ocorreu derrocada numa obra em Lisboa reaberta cerca das 20:00

| País
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 13 set (Lusa) -- A zona onde ocorreu hoje uma derrocada numa obra na Rua das Taipas, em Lisboa, foi reaberta ao trânsito cerca das 20:00, após ter estado vedada durante quatro horas, disse fonte da Polícia de Segurança Pública (PSP).

No local do incidente, que provocou um morto de nacionalidade estrangeira e um ferido ligeiro de nacionalidade portuguesa, ambos trabalhadores da obra, a subcomissária da PSP Helga Fiuza indicou que um troço da Rua das Taipas já se encontrava cortado devido às várias obras que decorrem nesta artéria de Lisboa, pelo que a derrocada motivou a extensão desse corte de trânsito.

A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) e a Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT) estiveram no local a investigar o que esteve na origem da derrocada nesta "obra de requalificação do antigo hospital das Taipas", avançou a subcomissária da PSP, sem dispor de informação sobre a existência de mais trabalhadores a operar no momento da derrocada.

Na sequência do incidente de hoje, "a obra está parada", declarou Helga Fiuza.

A obra está a cargo da empresa MAP Engenharia. Os responsáveis da empresa estiveram no local do incidente, mas recusaram prestar declarações aos jornalistas.

Segundo o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), a vítima mortal é um homem com cerca de 40 anos e foi declarado cadáver no local.

A outra vítima, afirmou a mesma fonte, é um homem de 56 anos que sofreu ferimentos ligeiros e foi para o Hospital de São José.

O alerta foi recebido pelo INEM às 15:59 e para o local foram enviados uma mota de emergência médica, uma viatura médica do Hospital de São José, uma ambulância e o Regimento de Sapadores Bombeiros.

De acordo com fonte dos Sapadores, o incidente ocorreu no número 18 da Rua das Taipas, num edifício que apenas tinha paredes e que estava a ser reconstruído.

A mesma fonte indicou que uma parte da parede lateral direita ruiu.

SYSM (FYM/BZL) // ATR

Lusa/fim

+ notícias: País

Infarmed no Porto: legal ou ilegal?

Há cada vez mais dúvidas quanto à legalidade da decisão de transferir os trabalhadores do Infarmed de Lisboa para o Porto. Os especialistas em direito do trabalho falam num vazio legal, já que a lei das funções públicas não é clara. Apesar disso, a Federação de Sindicatos da Administração Pública assegura que nenhum trabalhador corre o risco de perder o emprego se não aceitar ser transferido.

Nove em cada 10 vítimas de violência doméstica não recorre a apoios

Nove em cada dez vítimas de violência doméstica não pedem ajuda ao sistema público de apoio, por desconhecimento, isolamento ou dificuldades no acesso aos serviços, disse à Lusa Elisabete Brasil, da União de Mulheres Alternativas e Resposta (UMAR).

Poluição aumenta devido à seca extrema

As emissões poluentes e os custos da produção de eletricidade dispararam por causa da seca. A associação ambientalista zero está preocupada com as emissões de Dióxido de Carbono e considera que o país deve apostar em energias renováveis.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS