Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

Governo moçambicano e Renamo ultrapassaram a desconfiança - Comissão dos Direitos Humanos

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Maputo, 13 set (Lusa) - A Comissão Nacional dos Direitos Humanos (CNDH) de Moçambique considerou hoje que o Governo e a Renamo ultrapassaram a desconfiança nas negociações para uma paz definitiva no país, assinalando que um eventual acordo será mais sólido que os anteriores.

"A Comissão Nacional dos Direitos Humanos acredita que o acordo que vem a seguir é um acordo que será definitivo, é uma paz que será de facto mais consolidada, mais amadurecida", disse o presidente da CNDH, Custódio Duma, falando em conferência de imprensa.

Custódio Duma assinalou que as últimas declarações do Presidente da República, Filipe Nyusi, e do líder da Resistência Nacional Moçambicana (Renamo), Afonso Dhlakama, denotam que a desconfiança entre as duas partes está a ser superada.

"Temos desta vez notado que o discurso da desconfiança não tem aparecido, até o aperto de mão [entre Filipe Nyusi e Afonso Dhlakama] mostrou que o discurso e o sentimento de desconfiança cessaram", frisou Custódio Duma.

Na declaração que leu a propósito dos 25 anos do Acordo Geral de Paz, assinado a 04 de outubro de 1992, o presidente da CNDH realçou que uma estabilidade política em Moçambique impõe a manutenção de uma cultura de diálogo, inclusão, tolerância, solidariedade e desmilitarização das mentes.

"A nossa paz precisa de todos nós para que seja plena e efetiva", declarou Custódio Duma.

Moçambique vive uma trégua entre as Forças de Defesa e Segurança moçambicanas e o braço armado da Renamo, depois de meses de instabilidade, na sequência da recusa do principal partido da oposição em reconhecer a derrota nas eleições gerais de 2014.

Governo e Renamo têm reiterado que as duas partes chegarão a um acordo até final deste ano no âmbito das negociações em curso para uma paz definitiva no país.

PMA // VM

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Macau com recorde de 32,6 milhões de visitantes em 2017

Macau bateu um novo recorde ao receber mais de 32,6 milhões de visitantes em 2017, revelam dados preliminares divulgados esta quarta-feira pela Direção dos Serviços de Turismo (DST) que antecipa, para este ano, um crescimento de 1 a 3%.

Reservas angolanas podem descer 50% mantendo-se nível de despesas em moeda estrangeira

Luanda, 18 jan (Lusa) - As reservas de divisas em Angola poderão registar este ano uma quebra de cerca de 50% a manter-se o mesmo nível de despesas em moeda estrangeira, afirmou hoje em Luanda o governador do Banco Nacional de Angola (BNA).

Guterres avisa que ameaça das armas de destruição em massa está a ganhar força

Nações Unidas, 18 jan (Lusa) -- O secretário-geral da ONU, António Guterres, avisou hoje que a ameaça das armas de destruição em massa está a ganhar força, apelando a um novo impulso das políticas internacionais de não proliferação.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.