Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

Portugal coloca 850 ME em Obrigações do Tesouro a 10 anos a juros mais baixos

| Economia
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 13 set (Lusa) - Portugal colocou hoje 850 milhões de euros em Obrigações do Tesouro (OT) a 10 anos à taxa de juro de 2,785%, inferior à verificada no anterior leilão comparável de julho (3,085%), foi anunciado.

Segundo a página da Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP) na Bloomberg, a procura atingiu 1.747 milhões de euros, o dobro do montante colocado.

No anterior leilão de OT com maturidade a 10 anos, que ocorreu em 13 de julho, o IGCP colocou 685 milhões de euros a uma taxa de juro média de 3,085%, superior à de 2,851% do leilão com o mesmo prazo realizado anteriormente.

Esta é a segunda ida ao mercado para financiamento de longo prazo do terceiro trimestre deste ano. No leilão de OT de julho, Portugal arrecadou um total de 1.000 milhões de euros (685 milhões de euros a 10 anos e 315 milhões de euros a 28 anos).

No programa de financiamento do terceiro trimestre, o IGCP previa a emissão de OT através da combinação de sindicatos e leilões, sendo esperadas colocações de 1.000 a 1.250 milhões de euros por leilão.

No que diz respeito ao financiamento de curto prazo, a agência espera emitir ainda até 1.750 milhões de euros em Bilhetes do Tesouro (BT), a 20 de setembro.

MC (SP) // MSF

Lusa/fim

+ notícias: Economia

Cerca de 70% das casas de porteira em Lisboa e Porto foram vendidas ou arrendadas

A Loja do Condomínio (LDC), que administra 6.800 condomínios em Portugal com 170.000 proprietários, revelou este domingo que cerca de 70% das casas de porteira dos condomínios em Lisboa e no Porto já foram vendidas ou arrendadas para habitação.

Banco BPI vai fechar mais três balcões no final de junho

O Banco BPI vai fechar mais três balcões no final deste mês, localizados no Norte e Centro do país, há semelhança do que já fez em meses anteriores, segundo informação interna a que a Lusa teve acesso.

Mediadores imobiliários consideram "urgente" aumento da construção nova em Lisboa e Porto

A Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal (APEMIP) considerou este sábado "urgente" o aumento de 'stock' no mercado imobiliário em Lisboa e no Porto, através de construção nova, para que haja um "equilíbrio de preços".

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.