Jornal das 13 Jornal Diário Último Jornal

Juncker defende fusão entre comissário das Finanças e presidente do Eurogrupo

| Economia
Porto Canal com Lusa

Estrasburgo, França, 13 set (Lusa) -- O presidente da Comissão Europeia defendeu hoje, em Estrasburgo, a fusão dos postos de comissário europeu dos Assuntos Económicos e de presidente do Eurogrupo, para que a Europa passe a ter "um ministro europeu da Economia e Finanças".

Dirigindo-se ao Parlamento Europeu por ocasião do seu discurso sobre o Estado da União, Jean-Claude Juncker disse que uma das suas prioridades é "uma união económica e monetária mais forte", e, nesse contexto, manifestou-se favorável à criação de um fundo monetário europeu, de uma linha orçamental específica para a zona euro e à figura do "ministro da Economia e das Finanças".

"Precisamos de um ministro europeu da Economia e Finanças, alguém que acompanhe as reformas estruturais nos nossos Estados-membros. Ele pode apoiar-se no trabalho levado a cabo pela Comissão desde 2015, no quadro do seu serviço de apoio à reforma estrutural", apontou.

Segundo o presidente do executivo comunitário, "este ministro europeu da Economia e Finanças deveria coordenar o conjunto dos instrumentos financeiros da UE quando um Estado-membro entra em recessão ou é atingido por uma crise que ameace a sua economia".

"Não sou pela criação de uma nova função. Por razões de eficácia, defendo que esta tarefa seja confiada ao comissário europeu responsável pela Economia e Finanças -- idealmente vice-presidente da Comissão -- e presidente do Eurogrupo", esclareceu.

Juncker também considerou que o Mecanismo Europeu de Estabilidade -- o fundo de resgate permanente da zona euro -- deve "evoluir progressivamente para um fundo monetário europeu", e adiantou que a Comissão apresentará propostas concretas nesse sentido já em dezembro próximo.

Considerando que não é necessário a Europa dotar-se de "estruturas paralelas" -- Juncker rejeitou por exemplo um parlamento específico da zona euro, considerando que "o parlamento da zona euro é o Parlamento Europeu" -, o presidente da Comissão argumentou também que não é necessário "um orçamento do euro distinto", preferindo antes "uma linha orçamental dedicada à zona euro no quadro do orçamento da UE".

Atualmente, o francês Pierre Moscovici é o comissário europeu responsável pelos Assuntos Económicos e Financeiros - enquanto o vice-presidente Valdis Dombrovskis tem a seu cargo a pasta do Euro -, enquanto o fórum de ministros das Finanças da zona euro, o Eurogrupo, é presidido pelo holandês Jeroen Dijsselbloem, que termina o seu mandato em janeiro de 2018.

ACC // FPA

Lusa/fim

+ notícias: Economia

Presidente da República espera défice de 1,5% para este ano

O Presidente da República disse esta sexta-feira que Portugal vai poder cumprir o défice de 1,5% do Produto Interno Bruto (PIB) estabelecido como meta pelo Governo para 2017, congratulando-se com as "boas notícias" para a economia agora divulgadas.

Atualizado 23-09-2017 12:19

Calçado "sem género" português foi à conquista de Milão

A Associação Portuguesa dos Industriais do Calçado acompanhou até Milão 96 empresas portuguesas. O Porto Canal descobriu empresas que seguiram a moda do sapato "sem género", um produto que tanto dá para homens como para mulheres. O mercado da moda agénero tem ganho espaço em todo o mundo e Portugal não fica atrás nas tendências.

Défice desce para 1,9% do PIB no primeiro semestre

O défice orçamental foi de 1,9% do Produto Interno Bruto (PIB) no primeiro semestre deste ano, uma diminuição face aos 3,1% registados no período homólogo, segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DESCUBRA MAIS

Nota Alta

"Todos nós estamos desenhados...