Jornal das 13 Jornal Diário Último Jornal

Juncker aponta cinco prioridades para a UE aproveitar "vento favorável"

Juncker aponta cinco prioridades para a UE aproveitar "vento favorável"
| Economia
Porto Canal com Lusa

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, considerou hoje, no seu discurso sobre o Estado da União, que a Europa deve aproveitar o "vento favorável" atual para construir uma Europa "mais forte", e apontou cinco prioridades para próximo ano.

Dirigindo-se ao Parlamento Europeu, em Estrasburgo, França, Juncker deu conta do programa de trabalho da Comissão para 2018, realçando cinco áreas onde deseja ver a União Europeia mais forte: no comércio, indústria, alterações climáticas, cibersegurança e migrações.

"O vento é outra vez favorável, temos agora uma janela de oportunidade, mas que não vai ficar aberta para sempre. Aproveitemos por isso ao máximo o bom momento, e o vento nas nossas velas", disse, apontando então algumas das áreas onde considera que a Europa pode e deve fazer mais.

De acordo com o presidente da Comissão Europeia, a UE deve reforçar o programa comercial europeu e fechar acordos comerciais com vários parceiros, tornar a sua indústria "mais forte e competitiva", respeitando os consumidores em vez de os enganar (num "recado" dirigido à indústria automóvel europeia), liderar o combate às alterações climáticas, proteger melhor os cidadãos europeus na Internet e continuar a trabalhar no plano das migrações.

"Mesmo isto não é suficiente se queremos ganhar o coração dos europeus", sustentou, sublinhando a necessidade de dar novos passos concretos no processo de repensar o futuro da União Europeia, iniciado há cerca de um ano.

+ notícias: Economia

Hospitais e centros de saúde com dívida de mais de 37 ME devido à falta de pagamento de taxas moderadoras

Até julho, os hospitais e centros de saúde tinham uma dívida de mais de 37 milhões de euros devido à falta de pagamento de taxas moderadoras. O valor aumentou desde do fim do ano passado e há até unidades de saúde que estão a permitir o pagamento em prestações das taxas.

Presidente da República espera défice de 1,5% para este ano

O Presidente da República disse esta sexta-feira que Portugal vai poder cumprir o défice de 1,5% do Produto Interno Bruto (PIB) estabelecido como meta pelo Governo para 2017, congratulando-se com as "boas notícias" para a economia agora divulgadas.

Atualizado 23-09-2017 12:19

Calçado "sem género" português foi à conquista de Milão

A Associação Portuguesa dos Industriais do Calçado acompanhou até Milão 96 empresas portuguesas. O Porto Canal descobriu empresas que seguiram a moda do sapato "sem género", um produto que tanto dá para homens como para mulheres. O mercado da moda agénero tem ganho espaço em todo o mundo e Portugal não fica atrás nas tendências.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS

Nota Alta

"Todos nós estamos desenhados...