Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

Euribor mantem-se a três e seis meses e caem a nove e 12 meses

| Economia
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 16 ago (Lusa) -- As taxas Euribor mantinham-se hoje a três e seis meses, face a quarta-feira, e caíam nove e a 12 meses.

A Euribor a três meses, em valores negativos desde 21 de abril de 2015, manteve-se hoje em -0,329%, acima do atual mínimo de sempre, de -0,332%, registado pela primeira vez em 10 de abril. Trata-se da sexta sessão consecutiva em que a Euribor neste prazo se mantém.

No prazo dos seis meses, a taxa Euribor, a mais utilizada em Portugal nos créditos à habitação e que entrou em terreno negativo pela primeira vez em 06 de novembro de 2015, também ficou inalterada nos -0,271%.

O atual mínimo de sempre do prazo dos seis meses, de -0,274%, foi fixado pela primeira vez em 05 de julho e esta é a sétima sessão consecutiva sem se registarem alterações.

A nove meses, a Euribor caiu ao fixar-se em -0,210%, um novo mínimo.

Depois de ter sido fixada em valores negativos entre 27 de novembro e 03 de dezembro de 2015, a Euribor a nove meses voltou para níveis abaixo de zero em 07 de janeiro de 2016, nos quais se tem mantido desde então.

No prazo de 12 meses, a taxa Euribor, que desceu para valores abaixo de zero pela primeira vez em 05 de fevereiro de 2015, caiu hoje 0,002 pontos percentuais para -0,158%, face a quarta-feira, mas está acima do mínimo de sempre, de -0,163%, fixado pela primeira vez em 23 de junho.

As Euribor são fixadas pela média das taxas às quais um conjunto de 57 bancos da zona euro está disposto a emprestar dinheiro entre si no mercado interbancário.

JS // MSF

Lusa/Fim

+ notícias: Economia

Desemprego registado cai 16% em janeiro em termos homólogos e sobe 2,9% face a dezembro

O número de desempregados inscritos nos centros de emprego baixou 16% em janeiro, face a igual mês de 2017, para 415.539 pessoas, subindo 2,9% (11.768) face ao mês anterior, segundo dados divulgados esta quarta-feira pelo IEFP.

Ryanair espera crescimento de 6% em Portugal este ano e cria 14 novas rotas

A companhia aérea Ryanair estima um crescimento de 6% em Portugal a partir do final deste ano, altura em que vai lançar 14 rotas para os cinco aeroportos do país, visando transportar 11 milhões de passageiros por ano.

Prestações de desemprego cairam 13,1% em janeiro, abrangendo 192.331 pessoas

O número de desempregados a receber subsídios caiu 13,1% em janeiro, face ao mesmo mês do ano passado, e subiu 3,8% relativamente a dezembro de 2017, para os 192.331, divulgou esta terça-feira a Segurança Social.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.