Info

Fogo de Vila de Rei dado como dominado

Fogo de Vila de Rei dado como dominado
| País
Porto Canal com Lusa

O incêndio que afetou o concelho de Vila de Rei, no distrito de Castelo Branco, foi hoje dado como dominado, informou à agência Lusa a adjunta de operações da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), Patrícia Gaspar.

O incêndio em Vila de Rei foi considerado dominado por volta das 11:00, mantendo-se apenas ativo o fogo que começou em Castelo Branco e que afeta o concelho do Fundão, afirmou Patrícia Gaspar.

O fogo de Vila de Rei teve origem no incêndio de Ferreira do Zêzere, no distrito de Santarém, que deflagrou na sexta-feira. No domingo, a ANPC decidiu criar uma ocorrência específica quando o fogo se dividiu e uma das frentes progrediu para Vila de Rei.

Patrícia Gaspar sublinhou que "é muito provável" surgirem reativações, mantendo-se todo o dispositivo pronto no terreno.

"O incêndio precisa de ser todo ele consolidado, que é um perímetro vasto e com zonas, às vezes, com acessos complicados", notou a adjunta de operações da ANPC.

"Fruto das condições meteorológicas expectáveis para a tarde, há a máxima atenção e todo o dispositivo está no terreno, que as reativações são prováveis", vincou, sublinhando que o mesmo acontece nas restantes ocorrências também dominadas "ao longo das últimas horas".

De acordo com a página da Proteção Civil, o incêndio de Vila de Rei mobilizava, às 12:00, 790 operacionais, 220 veículos e dez meios aéreos.

+ notícias: País

Incêndio numa casa de Santa Comba Dão provoca três feridos, um deles grave

Um ferido grave, dois feridos ligeiros e um assistido é o balanço de um incêndio registado esta segunda-feira numa casa em Santa Comba Dão, disse à agência Lusa fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro de Viseu.

Chuva regressa ao país a partir desta segunda-feira

A chuva regressa a partir dsta segunda-feira a Portugal continental, mas com temperaturas que podem chegar aos 30 graus Celsius nas regiões do Alentejo, disse à Lusa a meteorologista Joana Sanches.

Autarquia de Viseu diz que solução encontrada para os doentes oncológicos não pode ser definitiva

O Centro Hospitalar Tondela-Viseu vai receber um reforço de médicos de Coimbra e Vila Real, para que os doentes oncológicos não sejam deslocados. Uma solução que resolve o problema no imediato mas autarquia e doentes dizem que não pode ser definitiva.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.