Info

Quase 1.500 bombeiros combatem cinco grandes fogos

| País
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 15 ago (Lusa) -- Um total de 1.443 operacionais, apoiados por 421 meios terrestres, combatiam hoje cinco incêndios de grande dimensão, de acordo com a Proteção Civil.

Mais de metade dos bombeiros estavam mobilizados em Vila de Rei, no distrito de Castelo Branco, segundo o 'site' da Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC).

Pelas 04:40, o fogo que deflagrou na localidade de Zaboeira, no domingo, era aquele que concentrava mais meios no terreno: 781 operacionais e 214 veículos, acrescentou.

Ao início da madrugada, o vice-presidente da Câmara de Vila de Rei, Paulo César, dava conta, à Lusa, da diminuição de intensidade das chamas e manifestava a expectativa de que, com o cair das temperaturas durante a noite, o fogo pudesse ser dominado, o que ainda não aconteceu, de acordo com a página da Proteção Civil.

O segundo maior incêndio, entre as ocorrências importantes destacadas pela ANPC, registava-se também no distrito de Castelo Branco. O fogo, que começou no domingo perto da localidade de Louriçal do Campo, no concelho de Castelo Branco, alastrou-se a território do concelho do Fundão.

A combater este fogo estão 319 operacionais e 101 meios terrestres. Ao início da madrugada, quatro bombeiros ficaram feridos, sem gravidade, em Alcongosta, no concelho do Fundão, durante as operações de combate a este incêndio florestal que lavra na Serra da Gardunha.

Na segunda-feira, dois civis sofreram queimaduras e uma bombeira ferimentos ligeiros, igualmente durante o combate a este fogo. A Câmara Municipal do Fundão, ao princípio da noite de segunda-feira, acionou o Plano de Emergência Municipal.

Em Santarém lavravam pela mesma hora dois incêndios: um em Ferreira do Zêzere, combatido por 156 operacionais e 51 veículos, e outro em Abrantes, já dominado, que mobiliza 123 operacionais apoiados por 33 meios terrestres.

Um quinto incêndio é destacado pela ANPC em Torre de Moncorvo, no distrito de Bragança, encontrando-se dominado desde as 02:01, com 64 operacionais e 22 veículos no terreno.

ISG (CYC/JEF/ MYF)// EJ

Lusa/Fim

+ notícias: País

Farmacêuticos avisam que está posta em causa segurança dos doentes nos hospitais

A bastonária da Ordem dos Farmacêuticos alerta que a segurança dos doentes está posta em causa nos hospitais públicos por falta de profissionais e diz que só falta aos farmacêuticos "lavar o chão" das farmácias hospitalares.

Enfermeiros suspendem greve nos blocos operatórios até novas negociações a 30 de janeiro

A greve dos enfermeiros em blocos operatórios vai manter-se suspensa até 30 de janeiro, dia em que haverá nova uma reunião negocial entre os sindicatos e o Governo.

Cancro digestivo mata um português por hora

O cancro digestivo mata uma pessoa por hora em Portugal, uma doença que tem vindo a aumentar nos últimos anos, representando um “grave problema” de saúde pública, alertou hoje a Sociedade Portuguesa de Gastroenterologia (SPG).

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.