Jornal das 13 Jornal Diário Último Jornal

Fogo que começou em Cantanhede e que afetou Coimbra dado como dominado

Fogo que começou em Cantanhede e que afetou Coimbra dado como dominado
| País
Porto Canal com Lusa

O incêndio que começou no concelho de Cantanhede e que lavrou na sede de distrito, Coimbra, foi dado como dominado este domingo de manhã, afirmou o presidente da Câmara, Manuel Machado, referindo que o risco de reativação "é alto".

O incêndio foi dado como dominado às 07h41, sendo que "o dispositivo se mantém no terreno", disse à agência Lusa o presidente da Câmara de Coimbra, Manuel Machado, sublinhando que "o nível de reativação é alto".

De acordo com o autarca, o plano municipal de emergência, acionado na sexta-feira, mantém-se ativo.

Em declarações à Lusa, Patrícia Gaspar, da Proteção Civil, confirmou que o incêndio que começou em Cantanhede e que progrediu na zona de Trouxemil, Lamarosa, Andorinha e São Marcos, no concelho de Coimbra, foi dado como dominado.

A adjunta nacional de operações também frisou que há "um elevadíssimo risco de reativação".

De acordo com Patrícia Gaspar, o risco deve-se às condições meteorológicas "ainda vigentes" para hoje e segunda-feira.

"Esta noite, houve locais onde a temperatura não desceu dos 20 graus. É um cenário meteorológico muito complexo", explicou.

O incêndio que começou em Torres do Mondego, concelho de Coimbra, e que rapidamente progrediu para Miranda do Corvo está neste momento "estabilizado", mantendo-se com "uma frente ativa com cerca de 800 metros", referiu a adjunta nacional de operações.

"O pior cenário é o do incêndio de Ferreira de Zêzere", no distrito de Santarém, afirmou Patrícia Gaspar.

+ notícias: País

Estrada Nacional 109 cortada em Mira por receio de explosão em zona industrial

A circulação automóvel vai ser cortada na EN109, em Mira, devido aos fumos tóxicos e ao perigo de explosão na zona industrial, onde persiste um incêndio alimentado por resíduos industriais, anunciou a Proteção Civil.

Número de mortos sobe para 41

Os incêndios florestais que deflagraram no domingo em várias zonas do país fizeram 41 mortos, disse hoje à Lusa a adjunta nacional de operações Patrícia Gaspar.

O que diz o mundo acerca dos incêndios em Portugal?

                              

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DESCUBRA MAIS

Nota Alta

Mazgani - "The Faintest Light"