Jornal das 13 Jornal Diário Último Jornal

Fogo de Alvaiázere reativou e obriga ao corte da A13

| País
Porto Canal com Lusa

Alvaiázere, Leiria, 12 ago (Lusa) - O fogo que começou na sexta-feira em Alvaiázere, distrito de Leiria, e que tinha sido dado como dominado hoje de manhã reativou e obrigou ao corte da A13, afirmou a presidente da Câmara Municipal, Célia Marques.

O incêndio "está a propagar com grande velocidade", indo em direção ao concelho vizinho de Ferreira do Zêzere, no distrito de Santarém, disse à agência Lusa Célia Marques, sublinhando que as pessoas da localidade do Beco, em Ferreira do Zêzere, foram retiradas para uma localidade de Alvaiázere.

"A nossa preocupação é que o fogo, face ao vento, inverta a direção e regresse para a zona de Cabaços, como aconteceu há cerca de dez anos", explicou a autarca, sublinhando que estão a ser criados aceiros para garantir que as chamas não transitam "para esse lado".

De acordo com Célia Marques, o incêndio obrigou ao corte da autoestrada número 13 (A13), havendo "muito fumo" naquela via e há uma "zona a arder" junto ao nó de Cabaços.

A GNR de Santarém confirmou à agência Lusa que a A13 está cortada nos dois sentidos, entre Pias (Ferreira do Zêzere) e Alvaiázere.

JYGA // MLS

Lusa/Fim

+ notícias: País

Mais de dez mil já assinaram petição a pedir demissão da presidente da Raríssimas

A petição pública que pede a "demissão imediata" da presidente da Associação Raríssimas atingiu mais de dez mil assinaturas um dia depois de ter sido criada, após as denúncias de alegadas irregularidades na gestão financeira da instituição.

Pedrógão Grande: Segundo comandante de Operações de Socorro de Leiria constituído arguido

O segundo comandante distrital de Operações de Socorro de Leiria, Mário Cerol, foi constituído arguido na sequência de um inquérito ao incêndio de Pedrógão Grande, que deflagrou no dia 17 de junho, confirmou o próprio à agência Lusa.

Igreja Universal do Reino de Deus nega acusações de que manteve esquema de tráfico de crianças portuguesas

A Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) afirmou hoje que as acusações de rapto e de um esquema de adoção ilegal de crianças portuguesas num lar mantinha em Lisboa são fruto de "uma campanha difamatória e mentirosa".

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DESCUBRA MAIS