Jornal das 13 Jornal Diário Último Jornal

Carro atinge transeuntes em Charlottesville (EUA) após protesto nacionalista provocando vários feridos

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Charlottesville, Estados Unidos, 12 ago (Lusa) -- Um carro atingiu hoje várias pessoas que estavam no centro da cidade norte-americana de Charlottesville, após a realização de uma marcha supremacista branca que foi proibida pelas autoridades locais, segundo várias testemunhas.

Num vídeo amador divulgado nas redes sociais, relatado pela agência noticiosa francesa France Presse (AFP), é visível um carro de cor escura que bate de forma violenta na parte traseira de um outro veículo e que faz depois uma manobra em sentido inverso, contra as pessoas.

Outras imagens mostram feridos deitados no chão.

Um repórter da agência noticiosa americana Associated Press relatou que viu pelo menos uma pessoa deitada no chão a receber assistência médica imediatamente após o incidente, que ocorreu cerca de duas horas após os confrontos violentos que envolveram hoje apoiantes de um protesto nacionalista, organizado no centro daquela cidade do Estado da Virginia, e pessoas que contestavam essa mesma manifestação.

A mesma agência indicou que as autoridades estão no local do incidente.

SCA // EL

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Jerusalém: Polícia lança gás contra manifestantes frente à embaixada dos EUA no Líbano

A polícia libanesa lançou hoje gás lacrimogéneo contra os manifestantes que protestavam em frente à embaixada dos Estados Unidos, em Beirute, contra a decisão de o presidente Donald Trump reconhecer Jerusalém como capital de Israel.

Stoltenberg reconduzido à frente a da NATO até setembro de 2020

Bruxelas, 12 dez (Lusa) -- Os países aliados da NATO reconduziram hoje o secretário-geral da organização, Jens Stoltenberg, para um novo mandato de dois anos, até 30 de setembro de 2020.

Presidente francês diz ser indispensável mobilização "muito mais forte"

Paris, 12 dez (Lusa) - O Presidente francês, Emmanuel Macron, defendeu ser indispensável "uma mobilização muito mais forte" para limitar a subida da temperatura do planeta abaixo dos 2º Celsius, numa entrevista hoje publicada no jornal Le Monde.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DESCUBRA MAIS