Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

Droga, telemóveis e tabaco apreendidos na cadeia de Paços de Ferreira

| Norte
Porto Canal com Lusa

Paços de Ferreira, Porto, 11 ago (Lusa) - A guarda prisional apreendeu droga, telemóveis, carregadores, tabaco e objetos cortantes no Estabelecimento Prisional de Paços de Ferreira, durante uma busca "geral e minuciosa" às celas, realizada na quarta-feira, foi hoje divulgado.

Em comunicado, a Direção Geral de Reinserção e Serviços Prisionais (DGRSP) especifica que a busca decorreu na quarta-feira, resultando na apreensão de 406,5 gramas de uma substância "que se presume ser canábis" e 161,19 gramas de uma substância "que se presume ser cocaína".

A busca resultou ainda na apreensão de nove telemóveis e de vários outros objetos relacionados com comunicações móveis, além de 12 maços de cigarros, oito objetos cortantes artesanais e diversos outros objetos proibidos.

No comunicado, a DGRSP sublinha que a busca se inseriu "no âmbito do trabalho normal de controlo à entrada e circulação de bens e produtos ilícitos em contexto prisional" e decorreu "com normalidade, sem qualquer alteração da ordem".

Este comunicado surgiu no mesmo dia em que o diretor-geral dos Serviços Prisionais afirmou que não pactua com "corrupção nem tráfico de droga ou telemóveis nas prisões", referindo que a minoria dos profissionais que insiste nesses comportamentos vai ser alvo de "atitude violenta".

Celso Manata reagia assim à divulgação feita esta semana de um relatório do Serviço de Auditoria e Inspeção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais, que apontou "falhas grave de segurança" no acesso às prisões.

Segundo o documento, nove guardas prisionais foram expulsos, entre 2014 e 2016, por introduzirem droga, telemóveis ou outros objetos ilícitos nas prisões portuguesas.

"Não pactuo com atitudes de maus tratos aos presos, corrupção, nem tráfico de droga ou de telemóveis", sublinhou o diretor geral dos Serviços Prisionais.

VCP(AYL) // JGJ

Lusa/Fim

+ notícias: Norte

Avarias na rede fixa deixam aldeia de Vila Pouca de Aguiar isolada

Os habitantes da aldeia Ribeirinha, em Vila Pouca de Aguiar, não têm cobertura de rede móvel e internet. As avarias na rede fixa são também frequentes e a população sente-se desprotegida, principalmente em situações de emergência.

Infestação de moscas obrigou ao encerramento do bloco pediátrico do São João

Uma infestação de moscas obrigou hoje ao encerramento do bloco cirúrgico pediátrico do Hospital de São João, no Porto, o que, segundo o presidente desta unidade hospitalar, é “uma prova inequívoca das condições degradantes da assistência”.

Fora da Caixa - São João

No Porto ultimam-se pormenores para aquela que é considerada a noite mais longa do ano, onde a tradição ainda é o que era.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.