Jornal Diário Jornal das 13

Pedrógão Grande: Autarca de Castanheira de Pera disse que o momento não é para se aproveitarem de desgraças

| Política
Porto Canal com Lusa

Pedrógão Grande, Leiria, 11 ago (Lusa) - O presidente da Câmara de Castanheira de Pera pediu hoje ao primeiro-ministro António Costa para que não se deixe pressionar pelos partidos políticos e adiantou que este não é o momento de se aproveitarem de desgraças.

"Não se importe que o acusem de estar aqui numa feira de vaidades. Venha ao nosso território as vezes que quiser e que puder porque o dia que o deixar de fazer e os seus ministros, vamos ficar esquecidos", afirmou o presidente da Câmara de Castanheira de Pera, Fernando Lopes, em Pedrógão Grande.

O autarca, que falava em representação dos três municípios de Pedrógão Grande, Castanheira de Pera e Figueiró dos Vinhos, deixou ainda um desafio a todos os partidos políticos recordando que este não é o momento de se aproveitarem das desgraças.

"Qualquer partido político que se preze deve assumir uma posição construtiva. Que ajudem o Governo, que ajudem a construir, de desgraça estamos nós já fartos. O aproveitamento político numa situação destas é devastador", disse.

O autarca estendeu também este desafio à política local e aos municípios e pediu para que estes "tenham juízo" porque o momento não está para andar com grandes ataques.

Já o presidente da Câmara de Pedrógão Grande, Valdemar Alves, realçou a "coragem" deste Governo em olhar para os três concelhos, Pedrógão Grande, Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pera, concelhos esse que "estavam esquecidos".

O autarca disse que António Costa teve também a "coragem" de deslocar para Pedrógão Grande a Unidade de Missão para a Valorização do Interior (UMVI).

"Novos horizontes se vão abrir. Este Governo comove-me bastante pelo facto daquilo que está a fazer por esta região e por todo o Interior. O senhor [António Costa] é admirado neste momento na nossa região e hoje vai ter a prova disso", frisou.

CAYC // JPF

Lusa/Fim

+ notícias: Política

PCP lamenta “protelamento” do Governo face a professores e exorta cumprimento da lei

O PCP condenou hoje o "protelamento", por parte do Governo, nas negociações com os professores sobre a contagem integral do tempo de serviço e devidas remunerações, instando o executivo socialista ao cumprimento da legislação.

Governo está a equacionar um serviço de atendimento permanente no hospital de Ovar

O Governo está a equacionar a abertura de um serviço de atendimento permanente no Hospital Francisco Zagalo, em Ovar. Esta é pelo menos a convicção do movimento de utentes baseada no grupo de trabalho criado pelo ministério da Saúde para analisar a prestação de cuidados de saúde em Aveiro.

Empresários descontentes com alterações das regras do alojamento local

As regras do alojamento local mudaram. Os proprietários enfrentam agora mais custos e obrigações. Entre elas, a possibilidade de pagarem mais condomínio. Com a alteração da lei as câmaras municipais e os próprios condomínios passam a ter mais poderes no licenciamento.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.