Jornal das 13 Jornal Diário Último Jornal

Governo aprova prestação de 264 euros para pessoas com deficiência igual ou superior a 80%

| Política
Porto Canal com Lusa

NOVO TÍTULO: Lisboa, 10 ago (Lusa) -- O Governo aprovou hoje a criação da Prestação Social para a Inclusão (PSI), cuja componente base de 264 euros será atribuída a todas as pessoas com deficiência ou incapacidade igual ou superior a 80%.

"A componente base entrará em vigor já em 2017, é uma componente que tem uma dimensão de cidadania, é atribuída incondicionalmente, sem qualquer espécie de avaliação de outras condições, a quem tenha 80% ou mais de incapacidade comprovada e certificada", explicou o ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, José Vieira da Silva, na conferência de imprensa realizada no final da reunião do Conselho de Ministros, em Lisboa.

Esta componente base entrará já em vigor e poderá ser requerida a partir de 01 de outubro.(Acrescenta, no título, o valor da prestação, que é de 264 euros)

Além da criação da PSI, o Conselho de Ministros aprovou hoje outros diplomas que visam "a valorização e a maior integração das pessoas com deficiência", nomeadamente o decreto-lei que cria o Modelo de Apoio à Vida Independente e o decreto-lei das Acessibilidades.

Foram igualmente aprovados um diploma sobre o Sistema Braille vigente em Portugal e um decreto-lei que alarga as situações de atribuição do cartão de estacionamento a pessoas com deficiência ou incapacidade.

VAM // PNG

Lusa/Fim

+ notícias: Política

Eduardo Cabrita substitui Constança Urbano de Sousa como ministro da Administração Interna

O primeiro-ministro propôs hoje ao Presidente da República a nomeação de Eduardo Cabrita para o cargo de ministro da Administração Interna e de Pedro Siza Vieira para ministro Adjunto do primeiro-ministro.

Deputado Renato Sampaio é candidato à Concelhia PS/Porto

O deputado socialista Renato Sampaio anunciou esta quarta-feira que é candidato à liderança da Concelhia do PS/Porto, considerando que esta precisa de uma "liderança forte" para "obter uma grande vitória na Câmara dentro de quatro anos".

Passos Coelho defende que António Costa "não merece uma segunda oportunidade"

O presidente do PSD defendeu esta quarta-feira que o Governo "não merece uma segunda oportunidade" e responsabilizou diretamente o primeiro-ministro pelo "falhanço do Estado" nos incêndios que causaram mais de 100 mortos nos últimos meses.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DESCUBRA MAIS

Nota Alta

Mazgani - "The Faintest Light"