Jornal das 13 Jornal Diário Último Jornal

Centeno admite que "há uma possibilidade" de ser próximo presidente do Eurogrupo

Centeno admite que "há uma possibilidade" de ser próximo presidente do Eurogrupo
| Política
Porto Canal com Lusa

O ministro das Finanças, Mário Centeno, admitiu, em entrevista ao jornal espanhol El País, que "há uma possibilidade" de ser o próximo presidente do Eurogrupo, após o final do mandato do holandês Jeroen Dijsselbloem.

A entrevista, realizada na cidade de Santander, onde Mário Centeno participou numa conferência da Universidade Internacional Menéndez Pelayo, foi divulgada hoje pelo El País, que questionou o governante português sobre se "será candidato" à presidência do Eurogrupo.

A resposta do ministro das Finanças português foi perentória: "Não vou dizer que não se há uma possibilidade", respondeu Mário Centeno voltando a abrir esta questão.

Em abril, o Expresso noticiou que o ministro das Finanças, Mário Centeno, foi um dos sondados para ocupar o lugar de presidente do Eurogrupo quando o atual presidente, Jeroen Dijsselbloem, concluir o seu mandato, uma hipótese que foi bastante comentada tanto em Portugal como em Bruxelas.

Na entrevista ao jornal espanhol, Centeno falou ainda sobre a melhoria da situação económica de Portugal que justificou com três fatores: "sanear o sistema financeiro", "a estabilização da banca" e "a mudança política".

O governante disse que "ao princípio as coisas foram difíceis" com a Comissão Europeia quando o Governo português optou por baixar impostos porque a Europa não via o executivo "como um Governo sem experiência".

"Estavam errados: cumprimos as metas orçamentais e saímos do Procedimento por Défices Excessivos", acrescentou.

Reconhecendo que "o trabalho não está terminado" no que se refere à crise económica de Portugal, o ministro afirmou que "as reformas precisam de tempo, ainda que essa não seja a receita de Bruxelas".

Sobre Espanha, que fez três reformas laborais em cinco anos, Mário Centeno defendeu que o país precisa de uma nova reforma do mercado de trabalho.

"Não creio que a Comissão acerte nessas exigências. É quase o contrário do que Espanha precisa: tem que haver reformas, mas insisto que é preciso dar tempo para que funcionem e têm de ser tomadas políticas do lado da procura para ativar a economia. As reformas devem ser aprovadas para [fazer] crescer - não para diminuir - a porção do bolo a repartir, diga o que disser Bruxelas".

+ notícias: Política

Marcelo quer deputados nos terrenos afetados pelos incêndios para Assembleia da República ter "exata noção" da situação

O Presidente da República considerou este domingo útil que delegações de deputados visitem as áreas afetadas pelos incêndios, para que a Assembleia da República tenha a "exata noção" da situação.

Luísa Salgueiro toma posse e quer Matosinhos "participado, vivido e assumido"

Luísa Salgueiro tomou posse este sábado como presidente da Câmara Municipal de Matosinhos. O novo executivo tem por base um acordo entre os socialistas e a CDU, de forma a assegurar a maioria numa Câmara que conta com o regresso do histórico Narciso Miranda.

Santana Lopes apresenta hoje candidatura à liderança do PSD em Santarém

O antigo primeiro-ministro Pedro Santana Lopes apresenta este domingo a sua candidatura à liderança do PSD, pelas 16h00, no Centro Nacional de Exposições e Mercados Agrícolas (CNEMA) em Santarém, com o lema “Unir o partido, ganhar o país”.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DESCUBRA MAIS

Consultório

Como prevenir a gripe - medicamentos e...

Nota Alta

Mazgani - "The Faintest Light"