Jornal das 13 Jornal Diário Último Jornal

Incêndios: Costa diz que prioridade é reconstruir casas

| Política
Porto Canal com Lusa

Faro, 17 jul (Lusa) - O primeiro-ministro disse hoje que a prioridade em Pedrógão Grande do Governo é reconstruir as casas destruídas pelo incêndio de há um mês e adiantou que neste momento "há mais de cinco casas" em construção.

"A prioridade agora é fazer aquilo que é essencial, que é a reconstrução", afirmou, adiantando que há "mais de cinco casas" que neste momento já estão em construção, estando também já restabelecidas as ligações rodoviárias, de comunicações e as redes elétricas.

Contudo, António Costa, que falava à margem da cerimónia de inauguração do novo terminal do aeroporto de Faro, sublinhou que o processo de reconstrução "vai levar o seu tempo" e que ninguém pode ter a ilusão de que se vai reconstruir mais rapidamente do que foi destruído.

"Uma casa arde num minuto, mas infelizmente não se reconstrói num minuto e é nesse trabalho que nós temos que concentrar, que temos que fazer e que estamos a fazer", referiu o primeiro-ministro aos jornalistas, observando ainda que "nenhum arquiteto faz um projeto de um dia para o outro".

Segundo o primeiro-ministro, o processo de reconstrução das casas está, por enquanto, a concentrar os donativos angariados por um fundo criado pelo Estado para ajudar as vítimas dos incêndios, que são essencialmente donativos vindos de outros países, já que em Portugal a preferência foi a de encaminhar os donativos para o setor social.

Os incêndios iniciados a 17 de junho em Pedrógão Grande provocaram 64 mortos e mais de 200 feridos, consumindo mais de 53 mil hectares.

Os fogos da região Centro afetaram aproximadamente 500 habitações, quase 50 empresas e os empregos de 372 pessoas.

MAD // HB

Lusa/Fim

+ notícias: Política

PGR diz ser ilegítimo protesto dos enfermeiros especialistas e diz que estes podem ser responsabilizados civil e disciplinarmente

Os enfermeiros especialistas em protesto podem ser responsabilizados civil e disciplinarmente, bem como incorrer em faltas injustificadas, segundo um parecer do conselho consultivo da Procuradoria-geral da República.

Cofundador da Altice acusa Governo de não valorizar investimento da empresa em Portugal

O cofundador da Altice Armando Pereira afirmou esta quinta-feira, em Vieira do Minho, que o Governo português "muitas vezes não vê a importância" do investimento daquele grupo francês em Portugal.

Registo de 'drones' e seguro vão passar a ser obrigatórios

O registo de 'drones', que implicará o pagamento de taxas administrativas, e a contratualização de um seguro de responsabilidade civil, vão ser obrigatórios, de acordo com a proposta de decreto-lei, a que a Lusa teve acesso.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DESCUBRA MAIS