Jornal das 13 Jornal Diário Último Jornal

Quatro curtas portuguesas em competição no Festival Ibérico de Cinema de Badajoz

| País
Porto Canal com Lusa

Badajoz, 17 jul (Lusa) -- Quatro curta-metragens portuguesas competem na edição deste ano do Festival Ibérico de Cinema de Badajoz, que decorre entre quarta-feira e domingo, naquela cidade espanhola, cuja programação foi hoje anunciada.

Entre as 19 curtas-metragens a concurso, escolhidas entre 429, 25 das quais portuguesas, estão "Estilhaços", de José Miguel Ribeiro, "Fim de Linha", de Paulo D'Alva e António Pinto, "Menina", de Simão Cayatte, e "Final Call", de Sara Barbas.

"O comité selecionador do 23.º Festival Ibérico de Cinema destacou o elevado nível técnico dos trabalhos portugueses, assim como a aposta de Portugal por um género de cinema vanguardista e arriscado. Dos quatro trabalhos de Portugal que concorrem na secção oficial, três são de animação, os únicos do certame nesta categoria", refere a organização num comunicado hoje divulgado.

Nos filmes a concurso são tratados "temas como o islamismo, a ecologia, os trabalhadores imigrantes, a terceira idade ou a violência doméstica, abordados desde diferentes pontos de vista, desde o intimismo à comédia", adianta a organização.

As 19 curtas-metragens da secção oficial concorrem ao Prémio Onofre à Melhor Curta-metragem, no valor de três mil euros, bem como aos Prémios do Público de Badajoz, Olivença e San Vicente de Alcántara, dotados com 800 euros cada um.

A programação do festival, que decorre no teatro López de Ayala, inclui ainda "projeções de filmes fora de concurso, a realização de 'workshops' de cinema, e outras atividades".

JRS // MAG

Lusa/Fim

+ notícias: País

Governo não revela qualquer lista de mortos em Pedrógão Grande

O primeiro-ministro contactou hoje a procuradora-geral da República, que lhe "confirmou" que a lista de vítimas do incêndio de Pedrógão Grande está abrangida pelo segredo de justiça e que a sua divulgação depende do Ministério Público.

Ministério Público abre segundo inquérito a morte em acidente de viação em Pedrogão Grande

O Ministério Público instaurou um inquérito para investigar as circunstâncias da morte de mais uma vítima, além das 64 já assumidas oficialmente, do incêndio de Pedrogão Grande.

Proteção Civil desconhece outras vítimas fora da lista das 64 de acordo com os critérios definidos para registar os mortos dos incêndios na região centro

A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) disse hoje desconhecer a existência de qualquer vítima, além das 64 confirmadas pelas autoridades, que encaixe nos critérios definidos para registar os mortos dos incêndios na região centro.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DESCUBRA MAIS