Jornal das 13 Jornal Diário Último Jornal

PSD exige ouvir MAI para saber "o que foi feito" no último mês perante novas falhas

| Política
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 17 jul (Lusa) - O PSD exigiu hoje a presença da ministra da Administração Interna no parlamento "com a máxima urgência" para explicar "o que foi feito" para colmatar as falhas verificadas no incêndio de Pedrógão Grande, perante novos problemas detetados em Alijó.

"Um mês depois, o PSD quer saber o que é que o Governo fez para colmatar lacunas na prevenção e combate aos incêndios florestais", afirmou o vice-presidente da bancada do PSD Carlos Abreu Amorim, exigindo explicações de Constança Urbano de Sousa sobre o que foi feito "para tranquilizar as populações" e para que "os apoios sociais e a ajuda necessários" cheguem às populações afetadas.

Em conferência de imprensa no parlamento, Abreu Amorim acrescentou que o PSD teme "que tenha sido feito muito pouca coisa perante as falhas" detetadas no domingo no Sistema Integrado de Redes de Emergência de Redes de Emergência e Segurança de Portugal (SIRESP) no incêndio de Alijó (Vila Real).

SMA // JPS

Lusa/fim

+ notícias: Política

Miguel Guimarães diz que a solução para os atestados médicos está nas mãos do Governo

Miguel Guimarães, Bastonário da Ordem dos Médicos, afirma que a solução para a emissão os atestados eletrónicos, que permitem renovar a carta de condução, por parte dos médicos está nas mãos do Governo e já está atrasada "pelo menos dois meses".

BE adverte que travar plantação de eucalipto está agora nas mãos das autarquias

A coordenadora do Bloco de Esquerda (BE) afirmou hoje que o trabalho para travar a plantação do eucalipto “não está feito”, advertindo que compete agora às autarquias decidir que áreas podem ter, ou não, essa espécie.

Caldeira Cabral diz que todas as empresas que gerem emprego são bem-vindas

O Ministro da Economia diz que todas as empresas que gerem emprego são bem-vindas em Portugal. Caldeira Cabral respondeu assim ao cofundador da Altice, que se queixou que o Governo "não vê a importância" do investimento do grupo francês em Portugal.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS