Jornal das 13 Jornal Diário Último Jornal

Alijó e Mangualde com mais de 650 bombeiros, são os maiores fogos ativos em Portugal

| Norte
Porto Canal com Lusa

Os incêndios de Alijó (Vila Real) e Mangualde (Viseu), que mobilizam mais de 650 bombeiros e cerca de 200 viaturas, são os dois maiores ativos esta segunda-feira de manhã segundo a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC).

De acordo com Patricia Gaspar, da ANPC, apenas os incêndios de Alijó, que pelas 08:00 tinha 465 bombeiros a combater as chamas, apoiados por 135 viaturas, e de Póvoa de Cervães, em Mangualde (Viseu), com 203 bombeiros e 61 viaturas, estavam ativos.

"São estes os dois incêndios de maior expressão e que se mantêm ativos [...]. Em Mangualde os outros dois já estão dominados", disse à Lusa a responsável.

Segundo a responsável da ANPC, pelas 08:00 estavam a ser mobilizados meios aéreos para o combate às chamas.

Depois de no domingo as autoridades terem retirado algumas pessoas das suas casas por causa da progressão dos incêndios, ao início da manhã não havia qualquer indicação de habitações ameaçadas pelas chamas em nenhum dos dois incêndios.

"Não temos indicação de nenhuma situação mais critica a destacar. Durante a tarde e início da noite de domingo houve necessidade de retirar pessoas de habitações que estavam na linha de progressão do incêndio, mas foram deslocações preventivas para locais com maior segurança", acrescentou a responsável da ANPC.

As 35 pessoas que no concelho de Alijó estiveram deslocadas no pavilhão gimnodesportivo, durante o dia de domingo, já puderam regressar às suas casas.

Também a circulação rodoviária nas estradas que tinham sido cortadas por causa do incêndio em Alijó já foi reposta, designadamente o IC5, que liga Alijó a Miranda do Douro.

+ notícias: Norte

80% do concelho de Castelo de Paiva foi destruído pelo fogo

Cerca de 80% do concelho de Castelo de Paiva foi consumido pelo fogo que começou em Vale de Cambra. A situação mais preocupante viveu-se esta segunda-feira na freguesia de Real. Várias casas foram destruídas pelas chamas e pelo menos 200 pessoas tiveram de ser retiradas de um pavilhão.

Autarca de Vouzela estima que 80% a 90% do concelho tenha sido "arrasado" pelas chamas

O presidente da Câmara de Vouzela, Rui Ladeira, disse esta terça-feira que "80% a 90% do concelho foi arrasado" pelas chamas, que também deixaram "pelo menos 20 famílias desalojadas" e destruíram "centenas de postos de trabalho".

Em Vouzela a população entrou em desespero com a força das chamas

                               

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS

Nota Alta

Mazgani - "The Faintest Light"