Jornal Diário Jornal das 13

Isidro Figueiredo garante levar mandato até ao fim

| País
Porto Canal com Lusa

Oliveira de Azeméis, Aveiro, 27 jun (Lusa) -- O presidente da Câmara de Oliveira de Azeméis, detido no âmbito do processo "Ajuste Secreto", regressou hoje ao exercício de funções e garantiu pretender levar o mandato até ao fim, embora ainda avalie se manterá a candidatura às autárquicas.

"Continuo no exercício pleno das funções que me competem enquanto presidente da câmara e pretendo manter-me no cargo até ao final do mandato para o qual fui legitimamente eleito", declarou o autarca Isidro Figueiredo à Lusa.

O presidente da Câmara de Oliveira de Azeméis e o ex-presidente Hermínio Loureiro foram detidos na passada semana por suspeitas de crimes de corrupção ativa e passiva, prevaricação, peculato e tráfico de influência, no âmbito do processo "Ajuste Secreto".

O autarca Isidro Figueiredo está na chefia do Executivo Municipal desde dezembro de 2016, quando assumiu a presidência da Câmara no seguimento da renúncia ao cargo por parte de Hermínio Loureiro.

 Para o autarca, "desistir nesta fase era a solução mais fácil - não a mais responsável".

Quanto à candidatura àquele que poderá ser o seu primeiro mandato em título próprio, Isidro Figueiredo foi no início de maio confirmado pelas estruturas do PSD como cabeça-de-lista à câmara, mas está agora em aberto a hipótese de deixar de integrar a corrida eleitoral.

 "Ainda não tomei uma decisão, mas ela será comunicada em breve", anunciou.

 A operação "Ajuste Secreto" resultou de uma investigação que durava há um ano e culminou no dia 19 de junho com a detenção de sete pessoas, sendo que entre esses arguidos também se inclui o ex-autarca e vice-presidente da Federação Portuguesa de Futebol Hermínio Loureiro, o ex-presidente do conselho de administração da Assembleia da República João Moura de Sá (do PSD) e o presidente da concelhia social-democrata de Oliveira de Azeméis José Oliveira, assim como três empresários da construção civil.

 Em causa estarão ilegalidades cometidas em concursos públicos e nos ajustes diretos de obras municipais, sendo que, no decurso da investigação, foram realizadas buscas em cinco câmaras municipais (Oliveira de Azeméis, Estarreja, Albergaria-a-Velha, Matosinhos e Gondomar) e em cinco clubes de futebol do concelho de Azeméis.

 Esta segunda-feira todos os arguidos foram libertados em prisão preventiva, mediante o pagamento de cauções entre os 15 mil e os 60 mil euros, à exceção de José Oliveira, dispensado dessa medida. 

 

AYC // LIL

Lusa/Fim

+ notícias: País

Greve do enfermeiros com adesão nacional entre 75% e 80%

A adesão à greve dos enfermeiros situa-se, hoje de manhã, entre os 75% e os 80%, segundo o Sindicato dos Enfermeiros Portugueses, que admite aumentar os números depois de apurados os dados de algumas grandes instituições.

Associações que representam os taxistas vão ser recebidas na segunda-feira na Presidência da República

As associações que representam os taxistas, que estão pelo segundo dia consecutivo em protesto contra a entrada em vigor da lei das plataformas eletrónicas, vão ser recebidas na segunda-feira no Palácio de Belém, disse hoje fonte da Presidência.

Investigadores em Portugal fazem descoberta sobre mecanismos de defesa do parasita da malária

Uma equipa de investigadores em Portugal descobriu que o parasita malária e a bactéria 'E.coli' evitam a sua destruição através da modulação de proteínas recetoras da célula hospedeira.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.