Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

Pedrogão Grande: Marcelo quer evitar, para já, "frente" da discussão de falhas

| País
Porto Canal com Lusa

Góis, Coimbra, 19 jun (Lusa) - Pela terceira vez em dois dias, o Presidente da República pediu que não se arranje "mais uma frente" de combate, com a discussão sobre o que fazer para evitar incêndios como o que começou em Pedrógão Grande.

Primeiro na sua mensagem ao país, no domingo, e hoje, por duas vezes, na sua segunda visita à zona afetada pelos incêndios, pediu para que essa "reflexão" se faça mais tarde.

A fórmula foi idêntica em Avelar (Ansião) e em Cernache do Bonjardim, com Marcelo a pedir que não se faça a discussão por enquanto.

"Estamos no momento de combate em que, a pouco a pouco, vamos conseguindo controlar a situação", disse o chefe de Estado, pedindo que não se junte "mais uma frente" à "frente" de combater as chamas e apoiar as vítimas.

Depois, afirmou Marcelo Rebelo de Sousa em Avelar, mas também em Cernache, haverá "todo o tempo do mundo para falar de causas, reflexões".

De críticas, Rebelo de Sousa respondeu com um sorriso quando uma jornalista lhe perguntou se não se chateava quando o criticavam por ir distribuir beijos.

Nestes momentos de dor, "os afetos ou chamem-lhe o que quiserem", são necessários.

NS // ZO

Lusa/fim

+ notícias: País

Filhos do antigo embaixador do Iraque acusados de tentativa de homicídio

O Ministério Público (MP) deduziu acusação contra os filhos do antigo embaixador iraquiano em Portugal por tentativa de homicídio de um jovem, em agosto de 2016, em Ponte de Sor, no distrito de Portalegre.

Trabalhadores dos CTT entregam petição no Parlamento a exigir a renacionalização

Vários trabalhadores dos CTT protestaram em frente à Assembleia da República e entregaram uma petição com 8600 assinaturas. O documento visa impedir o encerramento de estações de correio e exige a renacionalização da empresa.

Quinta vinícola em Tondela lança angariação de fundos para reconstruir espaço afetado pelos os incêndios

Está a decorrer até ao final de janeiro uma campanha de Crowdfunding para ajudar a reconstruir uma quinta vinícola, em Tondela, que ficou totalmente destruída com os incêndios de 15 de outubro.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.