Jornal das 13 Jornal Diário Último Jornal

Pedrógão Grande: UE admite excluir gastos com catástrofe de cálculo do défice

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Bruxelas, 19 jun (Lusa) - A Comissão Europeia admitiu hoje a exclusão no cálculo do défice de Portugal das verbas gastas com apoios de emergência, na sequência dos incêndios do fim de semana, que provocaram, pelo menos, 62 mortos.

"De acordo com as regras da União Europeia (UE), as verbas gastas em resposta a grandes catástrofes naturais podem ser classificadas como 'one off'", ou seja, uma medida de exceção irrepetível que não é considerada para calcular o défice, disse a porta-voz para os Assuntos Económicos e Financeiros, Annika Breidthardt.

A porta-voz adiantou que não há, para já, nenhum pedido específico do Governo português nesse sentido.

Ao considerar "irrepetível" a despesa do Estado com ajuda de emergência, permite que esta "possa ser excluída do cálculo do esforço do Estado-membro para o ajustamento estrutural, quando for considerada de acordo e em cumprimento com o pacto de estabilidade e crescimento", esclareceu.

O fogo, que deflagrou às 13:43 de sábado, em Escalos Fundeiros, concelho de Pedrógão Grande, alastrou depois aos concelhos vizinhos de Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pera, no distrito de Leiria, e entrou também no distrito de Castelo Branco, pelo concelho da Sertã.

O último balanço dá conta de 62 mortos civis e 135 feridos, entre os quais 121 civis, 13 bombeiros e um militar da GNR. Dos 135 feridos, sete estão em estado grave: cinco bombeiros voluntários e dois civis. Há ainda dezenas de deslocados, estando por calcular o número de casas e viaturas destruídas.

O Governo decretou três dias de luto nacional, até terça-feira.

IG // CSJ

Lusa/fim

+ notícias: Mundo

População da Dominica "perdeu tudo o que podia ter perdido" com furacão Maria

Os habitantes da Dominica "perderam tudo o que podiam ter perdido" após a passagem do furacão Maria, disse hoje o primeiro-ministro daquela ilha das Caraíbas, Roosevel Skerrit.

Polícia britânica detém segundo suspeito de ataques ao metro de Londres

Um segundo suspeito dos ataques de sexta-feira ao metro de Londres foi detido este sábado à noite, anunciou este domingo a polícia britânica.

Reino Unido deve obrigar Credit Suisse a divulgar contornos dos empréstimos a Moçambique

Londres, 19 set (Lusa) - A diretora do Comité para o Jubileu da Dívida (CJD) considerou hoje que o Governo do Reino Unido deve obrigar o banco Credit Suisse, que intermediou os empréstimos escondidos em Moçambique, a tornar públicos os documentos.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DESCUBRA MAIS

Nota Alta

"Todos nós estamos desenhados...