Jornal das 13 Jornal Diário Último Jornal

Mogherini expressa condolências pela morte de militar português no Mali

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Luxemburgo, 19 jun (Lusa) -- A chefe da diplomacia europeia, Federica Mogherini, lamentou hoje a morte de um militar português no Mali, expressando as suas condolências e também o "respeito, admiração e apreço" pelo trabalho da Missão de Treino da União Europeia naquele país.

Numa conferência de imprensa por ocasião de uma reunião de ministros dos Negócios Estrangeiros dos 28, a Alta Representante da União Europeia (UE) para os Negócios Estrangeiros e Política de Segurança começou a sua intervenção lamentando a morte de dois membros da missão da União Europeia no Mali, um dos quais o militar português.

"Disse hoje de manhã que havia possibilidade de haver vítimas europeias. Infelizmente, posso confirmar que houve duas vítimas entre os nossos colegas da União Europeia: uma vítima portuguesa, que fazia parte da missão de formação a UE em Bamako, que visitei há duas semanas no Mali, e um colega natural do Mali que trabalhava para a delegação europeia", afirmou.

A chefe da diplomacia europeia disse querer "transmitir não só as condolências, mas também o respeito e admiração e apreço de toda a UE e também dos nossos colegas do Mali e do Sahel pelo trabalho que os nossos colegas [da UE] fazem na região, e em particular em Bamako".

"Isso demonstra a força da solidariedade entre UE e Mali e o Sahel, que não é apenas politica, é também nos factos. Trabalhamos juntos no terreno, cada dia, num local complicado, difícil e também perigoso", disse, reforçando que a "luta diária" vai continuar para derrotar os terroristas: "Estamos juntos e unidos na dor e também na reação", disse.

Mogherini acrescentou que esteve em contacto ao longo da manhã com o ministro dos Negócios Estrangeiros do Mali, que lhe expressou as suas condolências "pelas perdas" que a UE sofreu, "mas também o apreço do povo do Mali pelo apoio da UE na luta contra o terrorismo".

O Sargento-Ajudante Paiva Benido, militar português que morreu no Mali, na sequência do ataque no domingo, tinha 40 anos, casado e com duas filhas, era natural de Valongo e prestava serviço no Comando de Pessoal no Porto, disse à Lusa fonte do Exército.

O militar integrava o contingente nacional na Missão de Treino da União Europeia no Mali, composto por 10 elementos.

Outros militares ficaram feridos no ataque nos arredores de Bamako, incluindo um português, que já se encontra completamente recuperado.

ACC (SF) // ZO

Lusa/fim

+ notícias: Mundo

Colisão frontal em túnel nos Alpes suíços faz dois mortos

Berna, 13 dez (Lusa) -- Uma colisão frontal entre um ligeiro e um camião no túnel Gotthard, na Suíça, provocou a morte a duas pessoas e obrigou ao encerramento temporário do túnel, numa estrada central nos Alpes.

Jerusalém: Presidente turco acusa Trump de ter uma "mentalidade sionista"

Istambul, Turquia, 13 dez (Lusa) -- O Presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, acusou hoje o seu homólogo norte-americano, Donald Trump, de ter uma "mentalidade sionista", após o reconhecimento dos Estados Unidos de Jerusalém como capital de Israel.

Governo angolano vai conceder período de graça para repatriamento de capital no estrangeiro

Luanda, 13 dez (Lusa) - O Governo angolano vai conceder um período de graça para que todos os angolanos repatriem capitais do estrangeiro para Angola, findo o qual poderá partir para a forma coerciva, anunciou hoje o Presidente angolano.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DESCUBRA MAIS