Jornal das 13 Jornal Diário Último Jornal

Suspeito de atingir agente da PSP a tiro no Montijo sujeito a apresentações periódicas

| País
Porto Canal com Lusa

Montijo, Setúbal, 19 jun (Lusa) - Um homem de 47 anos, suspeito de ter atingido um agente da PSP na sexta-feira, no Montijo, ficou sujeito a apresentações periódicas, anunciou hoje a Polícia Judiciária (PJ).

"O detido, com antecedentes criminais por diversos tipos de crimes, foi sujeito a primeiro interrogatório judicial, tendo-lhe sido decretada a medida de coação de apresentações periódicas", refere a PJ em comunicado.

O homem foi detido por indícios da prática do crime de homicídio qualificado, na forma tentada, num caso que ocorreu na tarde de sexta-feira, no Bairro do Esteval, no concelho do Montijo, distrito de Setúbal.

"Quando a vítima, elemento das forças de segurança, na sequência do furto do seu motociclo, se deslocou a casa do suspeito, o qual, na sequência de uma troca de palavras entre ambos e já com a vítima no exterior do prédio, veio a efetuar dois disparos de arma caçadeira, um dos quais a atingiu na cabeça, tronco e membros inferiores, obrigando-a a receber assistência hospitalar", acrescenta.

A PJ salienta que o suspeito autor dos disparos procurou esconder a arma utilizada e os cartuchos deflagrados, que foram recuperados pelas autoridades, e que se colocou em fuga, sendo depois detido pela PSP.

AYL // JPF

Lusa/Fim

+ notícias: País

Proteção Civil continua a não contabilizar 65ª vítima de incêndio de Pedrógão Grande por esta não ter sido "consequência direta"

A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) sustentou hoje que o incêndio do mês passado em Pedrógão Grande fez 64 vítimas mortais, em "consequência direta" do fogo, e que outros eventuais casos não se integram nos critérios "definidos".

Lista oficial de vítimas mortais de Pedrógão exclui 65º vítima

O semanário Expresso avança que a lista oficial de vítimas dos incêndios de Pedrógão Grande está a excluir Alzira Costa, uma mulher de 71 anos, que residia em Senhora da Piedade, que terá fugido de casa a fugir às chamas que se aproximavam e foi atropelada mortalmente.

Quercus afirma que a discussão da tragédia de Pedrógão está resumida à palavra 'SIRESP'

A Quercus considera que a tragédia de Pedrógão Grande, com os incêndios a provocarem 64 mortos, anda um mês depois à volta da palavra “SIRESP”, sem que ninguém fale das falhas da Proteção Civil ou na prevenção florestal.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DESCUBRA MAIS