Jornal das 13 Jornal Diário Último Jornal

Pedrógão Grande: Líder do PSD diz que ainda é cedo para avaliação política mas não se pode desdramatizar

| Política
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 19 jun (Lusa) - O líder do PSD defendeu hoje que não se pode desdramatizar as consequências do incêndio que deflagrou em Pedrógão Grande, defendeu que ainda é cedo "para fazer uma avaliação política" mas alertou que esse momento chegará.

No final de uma reunião de mais de hora e meia com o presidente da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), Pedro Passos Coelho salientou que a tragédia ocorrida na sequência do incêndio que já causou 62 mortos "não tem paralelo em Portugal e, por essa razão, não faz sentido desdramatizar a situação".

"As pessoas quererão saber, têm o direito a saber, a explicação para que isto tivesse acontecido. Este ainda não é o momento de poder fornecer essa resposta cabal, eu penso que ela ainda não existe", afirmou, salientando que a primeira resposta terá de ser dada ao nível técnico.

Para o líder do PSD, posteriormente terá de haver igualmente "uma avaliação de natureza política".

"Mas não é esta a altura para fazer essa avaliação política. No dia em que for necessário dar uma resposta política adequada a esta matéria cá estarei também, mas penso que há outros antes de mim que têm de dizer alguma coisa", afirmou.

SMA // ZO

Lusa/fim

+ notícias: Política

Miguel Guimarães diz que a solução para os atestados médicos está nas mãos do Governo

Miguel Guimarães, Bastonário da Ordem dos Médicos, afirma que a solução para a emissão os atestados eletrónicos, que permitem renovar a carta de condução, por parte dos médicos está nas mãos do Governo e já está atrasada "pelo menos dois meses".

BE adverte que travar plantação de eucalipto está agora nas mãos das autarquias

A coordenadora do Bloco de Esquerda (BE) afirmou hoje que o trabalho para travar a plantação do eucalipto “não está feito”, advertindo que compete agora às autarquias decidir que áreas podem ter, ou não, essa espécie.

Caldeira Cabral diz que todas as empresas que gerem emprego são bem-vindas

O Ministro da Economia diz que todas as empresas que gerem emprego são bem-vindas em Portugal. Caldeira Cabral respondeu assim ao cofundador da Altice, que se queixou que o Governo "não vê a importância" do investimento do grupo francês em Portugal.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DESCUBRA MAIS