Jornal das 13 Jornal Diário Último Jornal

Isidro Figueiredo e Hermínio Loureiro entre os sete detidos da operação 'Ajuste Secreto'

Isidro Figueiredo e Hermínio Loureiro entre os sete detidos da operação 'Ajuste Secreto'
| Política
Porto Canal com Lusa

O presidente da Câmara de Oliveira de Azeméis, Isidro Figueiredo, e o ex-presidente Hermínio Loureiro, foram detidos por suspeitas de crimes de corrupção ativa e passiva, prevaricação, peculato e tráfico de influência, disse esta segunda-feira à Lusa fonte da PJ.

A Polícia Judiciária do Norte anunciou esta segunda-feira, em comunicado, que deteve sete pessoas, entre elas um presidente de câmara e um ex-autarca, por suspeitas de crimes de corrupção ativa e passiva, prevaricação, peculato e tráfico de influência, numa investigação que dura há um ano e que envolveu 31 buscas, designadamente a cinco câmaras municipais e cinco clubes locais de futebol.

Fonte da Polícia Judiciária ligada à investigação avançou à Lusa que o autarca detido é o atual presidente da Câmara de Oliveira de Azeméis, e que o ex-autarca detido é Hermínio Loureiro.

Cerca de 90 elementos da Polícia Judiciária e vários magistrados do Ministério Público participaram na operação 'Ajuste Secreto' que envolveu 31 buscas domiciliárias, designadamente a cinco câmaras municipais e cinco clubes locais de futebol.

Fonte da Judiciária adiantou à Lusa que os cinco clubes de futebol que foram alvo de buscas são "todos do concelho de Oliveira de Azeméis".

"A investigação permitiu até ao momento a obtenção de fortes indícios da existência de relações privilegiadas entre os suspeitos que, ao longo do último ano, têm visado a realização de diversas obras em diferentes localidades, manipulando as regras de contratação pública", lê-se no comunicado enviado hoje às redações.

Os detidos têm idades compreendidas entre os 40 e os 60 anos, sendo um autarca, um ex-autarca, um funcionário camarário e os restantes empresários de profissão e serão presentes a primeiro interrogatório judicial à competente autoridade judiciária para aplicação das medidas de coação tidas por adequadas.

+ notícias: Política

Provedor admite que deu informação errada a Passos Coelho sobre suicídio em Pedrógão Grande

O provedor da Santa Casa da Misericórdia de Pedrógão Grande, João Marques, admitiu esta segunda-feira à agência Lusa a sua "irresponsabilidade" ao dar uma informação errada ao líder do PSD, Passos Coelho, sobre um alegado suicídio na sequência dos incêndios.

António Costa quer como prioridade absoluta a reconstrução do território afetado em Pedrógão Grande

O primeiro-ministro assumiu esta segunda-feira que, na sequência do incêndio de Pedrógão Grande, as prioridades absolutas são a reconstrução do território atingido e a normalização da vida social, a par do esclarecimento cabal das causas da tragédia.

Governo assegura apoio de psicólogos para as populações da região Centro

O ministro da Saúde assegurou esta segunda-feira, em Sintra, que vai ser prestado apoio psicológico às populações afetadas pelos incêndios na região Centro, além dos 840 atendimentos já efetuados, bem como outros tipos de cuidados de saúde.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS