Jornal das 13 Jornal Diário Último Jornal

Ministro da Defesa, CEMGFA e chefe do Exército expressam pesar pela morte de militar

| Política
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 19 jun (Lusa) - O ministro da Defesa Nacional, o chefe do Estado-Maior das Forças Armadas, e o chefe do Exército expressaram hoje profundo pesar pela morte do militar português no Mali, na sequência de um ataque terrorista.

Em nome pessoal e do Governo, José Alberto Azeredo Lopes manifestou "profundo pesar pelo falecimento do militar" do Exército português ao serviço da Missão de Treino da União Europeia no Mali, vítima de um ataque terrorista ocorrido no domingo.

Segundo um comunicado, o ministro da Defesa visitou hoje de manhã a família do militar, acompanhado pelo chefe do Estado-Maior do Exército, general Rovisco Duarte, para prestar "os mais profundos sentimentos e solidariedade" numa "hora de dor e sofrimento".

"Este é, infelizmente, mais um dia de luto para o Exército, para as Forças Armadas e para Portugal e o ministro da Defesa Nacional e o Governo reiteram à família do militar falecido as suas mais sinceras e sentidas condolências", refere o comunicado.

Segundo o ramo, está a ser prestado apoio psicológico aos familiares do militar através do Centro de Psicologia Aplicada do Exército.

"Neste momento de luto, profunda dor e sofrimento para a família e para o Exército, o Chefe do Estado-Maior do Exército, General Frederico José Rovisco Duarte, transmitiu já à família todo o apoio e solidariedade", indicou por seu lado o Exército.

O chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas, Pina Monteiro, também apresentou à família "sentidas condolências".

O militar português que morreu no Mali na sequência de um ataque tinha 40 anos, era natural de Valongo e prestava serviço no Comando de Pessoal no Porto, disse à Lusa fonte do Exército.

O Sargento-Ajudante Paiva Benido, casado e com duas filhas menores, integrava o contingente nacional na Missão de Treino da União Europeia no Mali, composto por 10 elementos.

Segundo o EMGFA, o local onde ocorreu o ataque, Hotel Le Campement Kangaba, nas imediações de Bamako, "é reconhecido e autorizado pela Missão de Treino no Mali - ao serviço da qual estava o militar - como `Wellfare Center´ entre os períodos de atividade operacional dos militares que prestam serviço naquele país.

Fonte do Exército explicou à Lusa que em missões em que os militares não podem abandonar os teatros de operações são estabelecidos ou criados locais para repouso, recuperação e descanso para quando não se está em operações ou de serviço.

Uma nota do Exército adianta que o militar morreu "devido a confrontos ocorridos na sequência de um ataque de elementos rebeldes que provocou outras baixas entre elementos de outros contingentes".

Outros militares ficaram feridos, "incluindo um português", que "já se encontra completamente recuperado", refere a mesma nota.

SF // ZO

Lusa/fim

+ notícias: Política

Miguel Guimarães diz que a solução para os atestados médicos está nas mãos do Governo

Miguel Guimarães, Bastonário da Ordem dos Médicos, afirma que a solução para a emissão os atestados eletrónicos, que permitem renovar a carta de condução, por parte dos médicos está nas mãos do Governo e já está atrasada "pelo menos dois meses".

BE adverte que travar plantação de eucalipto está agora nas mãos das autarquias

A coordenadora do Bloco de Esquerda (BE) afirmou hoje que o trabalho para travar a plantação do eucalipto “não está feito”, advertindo que compete agora às autarquias decidir que áreas podem ter, ou não, essa espécie.

Caldeira Cabral diz que todas as empresas que gerem emprego são bem-vindas

O Ministro da Economia diz que todas as empresas que gerem emprego são bem-vindas em Portugal. Caldeira Cabral respondeu assim ao cofundador da Altice, que se queixou que o Governo "não vê a importância" do investimento do grupo francês em Portugal.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DESCUBRA MAIS