Jornal das 13 Jornal Diário Último Jornal

Militar português morto no Mali tinha 40 anos e prestava serviço no Porto

Militar português morto no Mali tinha 40 anos e prestava serviço no Porto
| Mundo
Porto Canal com Lusa

O militar português que morreu no Mali na sequência de um ataque terrorista no domingo tinha 40 anos, era natural de Valongo e prestava serviço no Comando de Pessoal no Porto, disse à Lusa fonte do Exército.

O Sargento-Ajudante Paiva Benido, casado e com duas filhas menores, integrava o contingente nacional na Missão de Treino da União Europeia no Mali, composto por 10 elementos.

Uma nota do Exército adianta que o militar morreu "devido a confrontos ocorridos na sequência de um ataque de elementos rebeldes que provocou outras baixas entre elementos de outros contingentes".

Outros militares ficaram feridos, "incluindo um português", que "já se encontra completamente recuperado", refere a mesma nota.

+ notícias: Mundo

Jerusalém: Polícia lança gás contra manifestantes frente à embaixada dos EUA no Líbano

A polícia libanesa lançou hoje gás lacrimogéneo contra os manifestantes que protestavam em frente à embaixada dos Estados Unidos, em Beirute, contra a decisão de o presidente Donald Trump reconhecer Jerusalém como capital de Israel.

Dois palestinianos mortos em bombardeamentos do exército israelita em Gaza de madrugada

Pelo menos dois palestinianos morreram nos bombeamentos do exército israelita este sábado de madrugada contra as forças militares do movimento islâmico Hamas na Faixa de Gaza, num total já de quatro vítimas mortais nos confrontos, revelaram autoridades palestinas.

ONU pede acolhimento urgente para 1.300 pessoas "extremamente vulneráveis"

Genebra, Suíça, 11 dez (Lusa) -- A ONU lançou hoje um apelo urgente para o acolhimento de 1.300 refugiados "extremamente vulneráveis" bloqueados na Líbia, após revelações de abusos horríveis de que são vítimas os migrantes neste país.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS