Jornal das 13 Jornal Diário Último Jornal

Ministério da Educação tenta evitar greve fazendo novas promessas

Ministério da Educação tenta evitar greve fazendo novas promessas
| Política
Porto Canal

O Ministério da Educação enviou na semana passada aos sindicatos dos professores, um documento onde realiza novas promessas de forma a evitar a greve agendada para a próxima quarta-feira, avança este segunda-feira o Diário de Noticias (DN).

O secretário-geral da Fenprof, Mário Nogueira, pediu uma reunião urgente para esta segunda-feira,  dia em que mais de 260 mil alunos começam os exames nacionais.

No documento datado de dia 14 de junho, que resulta do "compromisso assumido nas reuniões com as estruturas sindicais de registar a calendarização das matérias objeto de discussão para as quais existe a garantia de concretização por parte do Ministério da Educação", a equipa de Tiago Brandão Rodrigues elenca já uma série dessas "matérias”, avança o DN.

O Ministério termina o seu “calendário de compromissos” indicando que se vai manter “disponível para diálogo com os parceiros, quer no quadro da implementação e operacionalização de novas medidas quer no quadro do esclarecimento de medidas implementadas”.

+ notícias: Política

Ministro do Trabalho nega conhecimento da gestão da Raríssimas e anuncia inspeção

O ministro do Trabalho e da Segurança Social negou hoje que já tinha conhecimento de denúncias de gestão danosa da associação Raríssimas e anunciou uma ação de inspeção à entidade, a começar nos próximos dias.

António Costa garante que autonomia das escolas não está em risco

António Costa garantiu este sábado que o modelo de descentralização na educação não vai comprometer a autonomia das escolas, algo que a Fenprof receia.

Vieira da Silva considera que "país precisa do acordo com os parceiros sociais"

Vieira da Silva desvaloriza as recomendações de Bruxelas e do FMI, que pedem maior flexibilidade laboral. Em Amares, Braga, e à margem da inauguração de um novo lar, o ministro do trabalho falou ainda do aumento do salário mínimo nacional e considera que o país precisa desse acordo.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DESCUBRA MAIS