Jornal das 13 Jornal Diário Último Jornal

Morreu fundador do PSD, Carlos Macedo

| Política
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 18 jun (Lusa) - O PSD manifestou o seu pesar pela morte do antigo dirigente e fundador do partido Carlos Macedo, que morreu hoje aos 80 anos, e recordou a sua "militância ativa e influente desde a primeira hora".

"O PSD expressa o seu pesar pelo falecimento, que hoje ocorreu, do dr. Carlos Matos Chaves Macedo, recordando a militância ativa e influente do antigo dirigente do partido, desde a primeira hora", referem os sociais-democratas, em comunicado.

De acordo com a nota do PSD, Carlos Matos Chaves Macedo foi eleito vogal da Comissão Política Nacional do PSD, no I Congresso Nacional, em novembro de 1974.

Fez parte do grupo que saiu do partido no Congresso de Aveiro, tendo regressado ao PSD no Congresso de julho de 1978, quando Sá Carneiro retomou a liderança do partido.

No VII Congresso Nacional, em junho de 1979, voltou a ser escolhido para a Comissão Política Nacional.

Foi depois ministro dos Assuntos Sociais, durante o VII Governo Constitucional, entre 9 de janeiro e 3 de agosto de 1981 e, em fevereiro desse mesmo ano, Carlos Macedo é eleito vice-presidente da Comissão Política Nacional do PSD, no VIII Congresso Nacional, após a morte do então líder e primeiro-ministro Francisco Sá Carneiro.

"O PSD recorda a participação ativa e de grande relevo do dr. Carlos Macedo durante um momento fundamental da vida interna do Partido. A família social-democrata presta homenagem ao homem, político e médico", refere o comunicado dos sociais-democratas, que enviam ainda condolências à família.

SMA // ATR

Lusa/fim

+ notícias: Política

EMA: uma história de manobras de poder que pode 'sorrir' ao Porto

O Porto é candidata a receber a sede da Agência Europeia do Medicamento (EMA, na sigla original) depois de muitas pressões políticas que levaram o Governo a recuar na decisão de candidatar Lisboa.

Governo diz que compromisso com professores é financeiramente sustentável

O Governo congratulou-se com o acordo alcançado com os sindicatos da educação para a reposição salarial do tempo de serviço congelado e diz que o compromisso assinado traduz "um modelo responsável, financeiramente sustentável".

OE2018: Partidos apresentam mais de 600 propostas de alteração

Os grupos parlamentares apresentaram na sexta-feira mais de 600 propostas de alteração ao Orçamento do Estado para 2018 (OE2018), sendo o PCP o mais ativo (mais de 120 registos) e o PEV o que apresentou menos medidas (30).

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DESCUBRA MAIS