Jornal das 13 Jornal Diário Último Jornal

Presidente da Câmara de Pedrógão afirma que mais de 95% da floresta do concelho ardeu

Presidente da Câmara de Pedrógão afirma que mais de 95% da floresta do concelho ardeu
| País
Porto Canal com Lusa

O presidente da Câmara de Pedrógão Grande, Valdemar Antunes, disse este domingo à agência Lusa que 95% da floresta ardeu e que, ao nível de infraestruturas, o concelho está "a zero".

"Não há uma previsão [da área ardida], mas para mim ardeu tudo. Temos mais de 95% da floresta ardida. O concelho ardeu", afirmou.

O autarca adiantou ainda que o concelho de Pedrógão Grande ficou "a zero" ao nível das infraestruturas na sequência do incêndio que deflagrou sábado e alastrou para os concelhos vizinhos de Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pera, causado pelo menos 61 mortos.

"Com o calor, as máquinas de rasto arrancaram-nos o alcatrão", frisou.

Já em relação à vinda do primeiro-ministro António Costa a Pedrógão Grande, Valdemar Antunes mostrou-se sensibilizado: "O primeiro-ministro veio trazer o apoio do Governo. Não foi só o primeiro-ministro. Foi uma das coisas que me comoveu. O Governo está consciente da gravidade da situação", concluiu.

O fogo, que causou pelo menos 61 mortos e mais de 50 feridos, deflagrou ao início da tarde de sábado numa área florestal em Escalos Fundeiros, Pedrógão Grande, e alastrou-se aos municípios vizinhos de Castanheira de Pera e Figueiró dos Vinhos, obrigando a evacuar povoações e deixando-as isoladas.

De acordo com a informação divulgada na página na Internet da ANPC, as chamas mobilizavam às 16:45 de hoje 782 operacionais, 242 veículos e seis meios aéreos.

+ notícias: País

Colisão entre carro e mota provoca um morto em Aveiro

Uma colisão entre um veículo ligeiro e um motociclo provocou este domingo uma vítima mortal na EN109, junto à pastelaria Ribas Parque, em Ílhavo, Aveiro, apurou o Porto Canal com fonte dos Bombeiros Voluntários de Ílhavo.

Portugal teve um dos episódios mais graves de poluição do ar

Portugal registou um dos episódios mais graves de poluição do ar de 06 a 17 de outubro, conjugando meteorologia, partículas do norte de África e incêndios, com ultrapassagens dos limites em várias regiões, segundo o especialista Francisco Ferreira

Incêndios: Das 44 vítimas mortais, cinco estão por identificar

Cinco das 44 pessoas que morreram nos incêndios florestais que deflagraram há uma semana, em várias zonas do país, estão ainda por identificar, revelou hoje o Instituto Nacional de Medicina Legal (INML).

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DESCUBRA MAIS

Consultório

Como prevenir a gripe - medicamentos e...

Nota Alta

Mazgani - "The Faintest Light"