Jornal das 13 Jornal Diário Último Jornal

Grupo de sete partidos da Guiné-Bissau acusa Presidente de dar golpe de Estado

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Bissau, 19 mai (Lusa) - Um grupo de sete partidos da Guiné-Bissau acusou hoje o Presidente do país, José Mário Vaz, de ter dado um golpe de Estado por ter, alegadamente, rejeitado, um acordo internacional para acabar com a crise política.

A posição foi assumida pelos partidos PAIGC, PCD, UM, PND (com assento parlamentar) e PST, PNU e MP, extraparlamentar, através de um comunicado a que agência Lusa teve acesso.

Agrupados no chamado Espaço de Concertação Política dos Partidos Democráticos (ECPPD), as sete formações políticas consideraram que José Mário Vaz rejeitou cumprir com o Acordo de Conacri que, no essencial, exigia-lhe que demitisse o Governo de Umaro Sissoco Embaló e nomeasse um novo primeiro-ministro de consenso de todos.

O acordo é um instrumento patrocinado pela Comunidade Económica de Estados da Africa Ocidental (CEDEAO) e apoiado pela comunidade internacional, inclusive, o Conselho de Segurança das Nações Unidas.

Ao discursar num comício popular, em Bissau, na quinta-feira, o Presidente guineense afirmou que não pretende demitir o Governo de Umaro Embaló enquanto o Parlamento não apreciasse o seu plano de ação para que se saiba se o chumba ou não.

"O Presidente da República ao rejeitar o Acordo de Conacri e a confirmar o seu Governo de Iniciativa Presidencial, assumiu de forma clara a consumação efetiva de um golpe de Estado, ao subverter a ordem constitucional", defendem os sete partidos.

Segundo dizem, José Mário Vaz, está a "instaurar na Guiné-Bissau um regime ditatorial" e ainda a "colocar o país em confronto direto com a comunidade internacional", facto que agravará sobremaneira a crise política, económica e social, sublinham.

Apelam por isso às forças vivas do país a se juntarem ao ECPPD para criarem uma Frente Republicana para Reposição da Ordem Constitucional para fazer frente aos "intentos ditatoriais" do Presidente.

Exortam ainda a CEDEAO a ser célere na aplicação de sanções contra políticos que, segundo dizem, constituem-se em obstáculos à aplicação e o cumprimento do Acordo de Conacri.

A organização sub-regional deu aos atores políticos guineenses até o próximo dia 25 de maio para aplicarem o Acordo de Conacri, caso contrário, avançaria com sanções, que não identificou.

MB // EL

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Morreu Charles Manson, um dos criminosos mais famosos dos Estados Unidos

Um dos criminosos mais famosos dos Estados Unidos Charles Manson, líder de uma seita que nos anos 1960 matou várias pessoas, morreu com 83 anos no domingo à noite, anunciaram responsáveis da administração penitenciária da Califórnia.

PR angolano exonera comandante da polícia e chefe da secreta militar

Luanda, 20 nov (Lusa) - O Presidente angolano exonerou hoje o comandante-geral da Polícia Nacional, Ambrósio de Lemos, e o chefe da secreta militar, general António José Maria, nomeando respetivamente, para os mesmos lugares, o comissário-geral Alfredo Mingas e o general Apolinário José Pereira.

Zimbabué: Partido no poder reúne-se hoje para analisar moção de censura

Harare, 20 nov (Lusa) -- O partido no poder no Zimbabué, ZANU-PF, vai reunir-se hoje para analisar a apresentação de uma moção de censura no Parlamento contra Robert Mugabe, noticia o jornal The Source, de Harare.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DESCUBRA MAIS