Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

Crescimento de 3,2% e défice de 1,4% "é uma hipótese" para este ano - Marcelo

| Política
Porto Canal com Lusa

Zagreb, 18 mai (Lusa) - O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, afirmou hoje que "é uma hipótese que não está afastada" Portugal conseguir este ano um crescimento económico à volta de 3,2% e um défice de 1,4%.

Marcelo Rebelo de Sousa referiu hoje estes números à conversa com deputados croatas, em Zagreb, a propósito da evolução da situação económica e financeira em Portugal, num momento de recolha de imagens, captado pela RTP.

Mais tarde, questionado pela RTP sobre onde foi buscar aqueles dois dados, o Presidente da República respondeu: "Eu disse que é uma hipótese que não está afastada o poder haver uma evolução positiva da economia, se ela vier de trás, que aponte para a confirmação destes números".

Marcelo Rebelo de Sousa disse que nunca divulgou estes dados "porque ninguém pode revelar uma realidade que não existe", e acrescentou: "Eu digo que é um dos cenários possíveis, um défice mais baixo e um crescimento mais alto".

IEL // JPS

Lusa/Fim

+ notícias: Política

O que é um Governo sombra?

O novo líder do PSD estará a preparar um Governo sombra, à semelhança do que acontece no Reino Unido ou nos Estados Unidos. Trata-se de um conjunto de porta-vozes em diferentes setores da politica pública, chamados de ministros sombra, que têm como objetivo intensificar a oposição em cada uma das áreas em concreto.

Cristas quer "partido de todos" sem rótulos de partido de ricos, patrões ou quadros

A presidente do CDS-PP, Assunção Cristas, defende na sua moção ao Congresso que o grande desafio dos centristas é afirmarem-se como "o partido de todos", ultrapassando rótulos de partido de quadros, ricos ou patrões.

Câmara do Porto disposta a pagar indemnização de 600 mil euros a empresas impedidas de construir parque na Boavista

A Câmara do Porto está disposta a pagar uma indemnização de 600 mil euros a duas empresas, que durante dez anos foram impedidas de construir um parque de estacionamento na Boavista. Em causa esteve a indefinição em torno das linhas do metro do Porto. A votação da proposta acabou por ser adiada, mas na reunião desta quinta-feira ficou claro que a oposição não concorda que autarquia assuma responsabilidades no assunto.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.