Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

Granizo em Sever do Vouga destruiu pomares de mirtilo sem seguro

| Norte
Porto Canal com Lusa

Sever do Vouga, Aveiro, 21 abr (Lusa) -- Mais de 50 produtores de pequenos frutos, afetados pela queda de granizo na quarta-feira, reuniram hoje em Sever do Vouga, para reclamar apoio público para os prejuízos que, nalguns caos chegam aos 100 por cento.

O encontro, promovido pela Câmara de Sever do Vouga, Mirtilusa e Bagas de Portugal, contou com a presença do deputado Carlos Matias (BE), da Comissão Parlamentar de Agricultura, e teve em vista avaliar a situação e analisar as medidas a tomar, face à devastação das culturas, que não estão cobertas por qualquer seguro.

Na quarta-feira, ao final do dia, uma chuva de granizo caiu na zona de Sever do Vouga, destruindo os frutos de mirtilo que estavam à espera de completar a maturação para serem colhidos, bem como outras culturas.

"Tivemos uma destruição maciça dos pomares, não só mas sobretudo de mirtilos e em alguns locais foi "a varrer". As zonas mais afetadas foram em Pessegueiro e Paradela do Vouga, mas ocorreu um pouco por todo o concelho, menos nas freguesias do norte", descreveu à Lusa o presidente da Câmara, António Coutinho.

A queda de granizo, que não demorou mais de 15 minutos, estragou o que se perspetivava como um ano de boa produção e temporã, com colheitas já em maio, o que daria aos produtores, alguns dos quais vivem quase exclusivamente do mirtilo, um preço superior.

"O volume da exportação deverá reduzir, pelo menos, 20%", estimou José Sousa, da Mirtilusa, enquanto Paulo Lúcio, da Bagas de Portugal, deu como exemplo uma encomenda de limas que estava para sair do país e o camião já não seguiu.

Além dos mirtilos, foi perdida praticamente toda a produção de groselha e foram afetadas outras culturas como maracujá e citrinos, além de hortícolas.

A agravar a situação, as produções não estavam seguras, o que leva o presidente da Câmara a apelar ao governo para intervir com urgência.

"A Câmara Municipal está a desenvolver contactos com as instituições ligadas ao Ministério da Agricultura, no sentido de ver que apoio é que é possível. Há aqui um problema que é a inexistência de seguros porque não há seguros específicos para aquele tipo de culturas e as pessoas não o conseguiram fazer. Esperamos que o Ministério da Agricultura seja sensível a isso", disse à Lusa António Coutinho.

O autarca apela aos produtores para fazerem chegar prova pormenorizada dos prejuízos sofridos, para completar o levantamento já iniciado, e hoje mesmo estiveram no local técnicos da Direção Regional de Agricultura para verificar no terreno as consequências.

"O prejuízo é grande e esperamos ter rapidamente concluído o respetivo relatório, que será enviado ao ministro da Agricultura e ao Parlamento", deu conta o presidente da Câmara.

António Coutinho refere que, em alguns casos, a próxima colheita pode também ser afetada, devido ao estado em que ficaram as plantas, pelo que está já a ser dado apoio técnico aos produtores, através da respetiva associação, a AGIM, para a recuperação dos pomares.

MSO // MSP

Lusa / Fim

+ notícias: Norte

Buscas por pescador desaparecido no rio Minho reforçadas a partir das 14h00

A operação de busca e resgate de um pescador desaparecido no rio Minho, em Alvaredo, Melgaço, distrito de Viana do Castelo, vai ser reforçada este domingo à tarde com um grupo de mergulho forense, disse fonte da Polícia Marítima (PM).

Já circulam nas ruas da cidade do Porto dois autocarros elétricos

Já circulam pela cidade do Porto os primeiros dois autocarros elétricos, e até ao fim do ano vão ser 15 viaturas elétricas ao serviço da STCP.

Dois homens encapuzados e armados assaltam vários estabelecimentos comerciais em Paredes e Penafiel

Uma onda de assaltos nas zonas de Paredes e Penafiel está a deixar as populações alarmadas. Dois homens de cara tapada e armados assaltaram bombas de gasolina e outros estabelecimentos comerciais.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.