Jornal das 13 Jornal Diário Último Jornal

Leitura partilhada de "Húmus" de Raul Brandão e Herberto Helder no Dia do Livro

| Norte
Porto Canal com Lusa

Porto, 21 abr (Lusa) - O Teatro Nacional São João (TNSJ), no Porto, vai assinalar o Dia Mundial do Livro, que se assinala no próximo domingo, com sessões de leitura partilhada de obras dos escritores Herberto Helder e Raul Brandão.

O TNSJ propõe uma leitura partilhada de "Húmus" de Herberto Helder, bem como de excertos da obra homónima e original de Raul Brandão, que terá lugar a partir das 14:30 no Teatro Carlos Alberto (TeCA).

Esta iniciativa antecipa a última récita de E-nxada, espetáculo em cena no TeCA, que remete para a ruralidade, a sua desconstrução e imaginário sob um ponto de vista urbano e contemporâneo, explica o TNSJ, em comunicado.

As leituras visam explorar "a relação dualista destes autores presentes no Plano Nacional de Leitura", e serão partilhadas por Ana Mafalda Pereira, Nuno M. Cardoso e Rita Pinheiro.

"Húmus", considerada por muitos críticos a obra-prima de Raul Brandão, foi escrito durante a primeira Grande Guerra e foi publicado pela primeira vez no ano da Revolução Russa (1917).

Trata-se de um romance-monólogo, centrado em dois monólogos interiores, entre o narrador, sem nome, e o seu alter-ego, um filósofo lunático chamado "Gabiru", em que ambos registam a vida de uma pequena vila, ao longo de um ano, explorando a contradição entre o mundo aparente e o autêntico.

Esta obra tem originado diversas interpretações por parte da crítica literária, que tanto a enquadra no Simbolismo como no Expressionismo, e tem despertado a admiração de vários escritores portugueses, entre os quais Herberto Helder, que, em 1967, escreveu o poema-montagem "Húmus", uma reescrita do romance homónimo de Raul Brandão, com recurso apenas a palavras retiradas do original.

Quanto à E-nxada, trata-se de uma investigação artística, dirigida a todos os públicos, sobre os dualismos rural/urbano e passado/presente, que reflete o que fomos e o que somos, que conta com direção artística e conceção plástica de Vasco Gomes e Julieta Guimarães.

O conceito do espetáculo parte da ferramenta ancestral -- a enxada, enquanto o símbolo de trabalho primário -- e junta objetos do nosso eletrónico quotidiano, num contraponto irónico, explica o TNSJ.

AL // MAG

Lusa/Fim

+ notícias: Norte

Cinzas dos incêndios poluem praias do Porto

O areal das praias de Leça da Palmeira, de Matosinhos e da Foz do Porto está coberto de cinzas. O Porto Canal falou com a Polícia Marítima que indicou que as cinzas serão provenientes dos incêndios dos últimos dias. Sabe-se ainda que a Capitania do Porto já iniciou a devida limpeza dos locais.

Polícia Judiciária detém cinco suspeitos de sequestrar e roubar casal idoso em Viana do Castelo

A Polícia Judiciária (PJ) anunciou esta quarta-feira a detenção, em colaboração da PSP, de cinco suspeitos de sequestrar e roubar um casal de idosos de Viana do Castelo, atuando encapuzados e munidos de arma de fogo.

Cerca de 150 pessoas protestam em Guimarães "incompetência" do Governo nos incêndios

A demissão de Constança Urbano de Sousa, ministra da Administração Interna, acontece numa altura de revolta da sociedade civil, pelas mortes e pela destruição causada pelos incêndios. Para o próximo sábado, dia do conselho de ministros extraordinários, estão marcadas várias manifestações, sendo que esta terça-feira à noite, em Lisboa e em Guimarães, aconteceram as primeiras. Perto de 150 pessoas concentraram-se no centro da cidade de Guimarães e culpam o Governo acusando-o de "incompetência".

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DESCUBRA MAIS

Nota Alta

Mazgani - "The Faintest Light"