Jornal das 13 Jornal Diário Último Jornal

Filme de Carlos Conceição selecionado para Semana da Crítica de Cannes

| País
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 22 abr (Lusa) - O filme "Coelho Mau", do realizador Carlos Conceição, foi selecionado para a Semana da Crítica do Festival de Cinema de Cannes, em maio, em França, foi hoje anunciado.

"Coelho Mau", curta-metragem de ficção, será exibida em estreia mundial, numa sessão especial.

A Semana da Crítica, cujo júri será presidido pelo brasileiro Kléber Mendonça Filho, decorrerá de 18 a 26 de maio em paralelo ao Festival de Cannes, e foca-se sobretudo em primeiras e segundas obras do cinema internacional, tanto em longa como em curta-metragem.

"Coelho Mau", o único filme português escolhido para este programa, é uma co-produção luso-francesa que "aborda as relações entre dois irmãos, uma mãe ausente e o seu amante, que vacilam entre a iminência da morte e o assombro face aos seus desejos", resume a Agência da Curta-Metragem.

O filme conta com as participações de João Arrais, Julia Palha, Matthieu Charneau e Carla Maciel.

Carlos Conceição regressa à Semana da Crítica de Cannes três anos depois de lá ter apresentado a curta-metragem "Boa Noite Cinderela".

Noutro programa paralelo do festival de Cannes, a Quinzena dos Realizadores, estarão dois filmes portugueses, já anunciados na quinta-feira: "Farpões, baldios", de Marta Mateus, e a animação "Água mole", realizada por Laura Gonçalves e Xá.

SS // MAG

Lusa/fim

+ notícias: País

Associação perplexa com organismo que recomenda suspensão da pesca da sardinha por 15 anos

O presidente da Associação de Produtores da Pesca do Cerco disse hoje estar "perplexo" com a recomendação do organismo científico sobre a suspensão da pesca da sardinha por 15 anos, considerando que é um "cenário apocalíptico" e injustificado.

Cresce a polémica em volta da chama 'lei da rolha' nas comunicações nos incêndios

Está instalada a polémica em torno da chamada 'lei da rolha'. A concentração das comunicações sobre os incêndios em Lisboa está a gerar criticas e desconforto. A Associação de Bombeiros Voluntários e a Liga Portuguesa de Bombeiros acusam a Autoridade Nacional de Proteção Civil de desrespeitar a classe. Mas a Proteção Civil rejeita que esteja a ser aplicada a chamada 'lei da rolha' e acrescenta que a metodologia diz apenas respeito aos comandantes do organismo.

Associações Quercus e Acréscimo: prevenção dos incêndios custaria 165 milhões ano, prejuízos custam mil milhões

A prevenção de incêndios florestais custaria por ano 165 milhões de euros, quando os prejuízos resultantes dos fogos causam um prejuízo de mil milhões, seis vezes mais, segundo as contas das associações Quercus e Acréscimo.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DESCUBRA MAIS