Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

Souto de Moura põe Bragança a conversar sobre arquitetura no Plast&cine 2017

| Norte
Porto Canal com Lusa

Bragança, 21 abr (Lusa) -- O premiado arquiteto português Eduardo Souto de Moura é o homenageado do Plast&cine 2017, um certame que, hoje e sábado, põe Bragança a conversar sobre arquitetura e a fazer arte pública, de acordo com a organização.

Ao longo do dia de hoje e no sábado, Bragança junta Souto de Moura e Siza Vieira, os dois arquitetos portugueses distinguidos com o prémio Pritzker, além de vários convidados, e promove exposições, conferências, espetáculos, envolvendo também a comunidade local.

Esta será a segunda vez que a cidade transmontana acolhe o Plast&cine, depois de, em 2015, a pintora transmontana Graça Morais ter sido a homenageada no evento, resultado de uma parceria entre a Câmara de Bragança e a Editorial Novembro - Edições Cão Menor.

Há sete anos que o Plast&cine homenageia, em cada edição, uma figura das Artes e a sua obra com eventos que permitem revisitar o espólio e o legado artístico e a interação de diferentes públicos, contando para o efeito com a presença do homenageado.

O Plast&cine homenageou, em 2009, Emília Nadal, no ano seguinte José Rodrigues, em 2011, Cruzeiro Seixas, em 2012, Roberto Chichorro e, em 2013, Júlio Pomar, tendo as primeiras edições decorrido na cidade de Lamego.

Eduardo Souto de Moura é a personalidade em destaque nesta edição em Bragança, cidade onde assinou dois projetos de espaços culturais emblemáticos, nomeadamente o Centro de Interpretação da Cultura Sefardita do Nordeste Transmontano e o Centro de Arte Contemporânea Graça Morais.

Os dois equipamentos culturais localizam-se na rua Abílio Beça, que é já conhecida como "a rua dos museus".

É no Centro de Arte Contemporânea que vão decorrer alguns dos eventos previstos para hoje e sábado.

Hoje será inaugurada a exposição "Eduardo Souto de Moura - Proporção e Desígnio" e realizar-se-á a iniciativa "À conversa com Souto Moura e Siza Vieira", conduzida pela jornalista Ana Sousa Dias.

Entre os dois eventos, está também programada uma visita ao Centro de Interpretação da Cultura Sefardita.

A homenagem começa, contudo, na rua, em plena praça da Sé, a zona central da cidade que acolherá uma exposição de arte pública realizada pelos alunos das escolas e por utentes das Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) de Bragança.

Das escolas e das IPSS da cidade surgiram também outros trabalhos sobre o homenageado que podem ser visitados na exposição, a inaugurar no Centro de Fotografia Georges Dussaud.

Esta edição do Plast&cine conta com a colaboração da ATARQUI, a Associação Transmontana de Arquitetos, que preparou a exposição "Arquitetura na Rua", apontada pela organização como "um dos momentos altos do evento".

Trabalhos da autoria de 14 arquitetos vão ser mostrados em expositores, nas montras e fachadas de lojas comerciais do centro da cidade, segundo a organização.

Outro dos destaques desta edição fica reservado para o segundo dia do programa com a conferência "Conversas de Arquitetos", no Centro de Arte Contemporânea Graça Morais.

A iniciativa "vai tratar da arquitetura tradicional na atualidade, sem esquecer os temas que são caros à região como os "Pombais do Nordeste Transmontano", "Construção sustentável/ecológica" e "Reboco/revestimento tradicional", entre outros".

A obra de Souto Moura no Centro de Arte Contemporânea de Bragança será o tema da conferência de encerramento, precedida pelo lançamento do livro "PLAST&CINE 2015 Graça Morais, Vida e Obra" alusivo à homenagem feita, em 2015, à pintora transmontana.

O Plast&cine 2017 encerra com o espetáculo teatral "Variações de António", no Teatro Municipal de Bragança.

HFI // TDI/MAG

Lusa/fim

+ notícias: Norte

Tempestade faz voar telhado com nove toneladas em Penafiel

Um telhado com cerca de nove toneladas voou no passado domingo, na freguesia de Rio Mau, em Penafiel. Os destroços deixaram duas vias cortadas e até ao momento apenas foi possível repor o trânsito numa delas.

Taxa turística no Porto espera aprovação da Assembleia Municipal

A taxa turística é praticamente uma certeza na cidade do Porto. O imposto de dois euros foi esta terça-feira aprovado em reunião de Câmara e aguarda aprovação final da Assembleia Municipal. Com esta taxa a autarquia espera um encaixe financeiro anual de 6 a 8 milhões de euros.

Trabalhadores de empresa de Valongo protestam por salários em atraso

30 trabalhadoras de uma unidade de confeção em Valongo protestaram esta terça-feira em frente à empresa para reclamar salários em atraso. Ao Porto Canal a administração garantiu que vai pagar os salários em falta até ao final da semana.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DESCUBRA MAIS