Jornal das 13 Jornal Diário Último Jornal

Operacionais vão manter-se hoje no Marão para evitar reacendimentos

Operacionais vão manter-se hoje no Marão para evitar reacendimentos
| Norte
Porto Canal com Lusa

Cerca de 50 operacionais vão manter-se durante o dia de hoje na zona do Marão, Vila Real, para evitar reacendimentos do incêndio que deflagrou na quarta-feira e queimou uma área de pinhal, disse fonte da Proteção Civil.

O segundo comandante operacional distrital de Vila Real, Manuel Borges Machado, disse à agência Lusa que o fogo está em “fase de rescaldo”. No entanto na zona continua a sentir-se o “vento muito forte” e, por isso, salientou que é preciso manter os operacionais no terreno para evitar projeções e reacendimentos.

“É incrível o vento que aqui se faz sentir. O vento abana com os carros. É impossível chegar ao fogo em segurança porque há projeções, as labaredas atingem grandes alturas e torna-se muito complicado combater o incêndio nestas circunstâncias”, descreveu o responsável.

Durante o dia, segundo Borges Machado, vão manter-se no local “pelo menos 50 bombeiros”.

Aquele incêndio deflagrou cerca das 14:30 de quarta-feira, perto da aldeia de Vila Nova, na freguesia da Campeã, e queimou uma “área substancial” de povoamento florestal e mato, chegando a passar para a zona de Amarante.

O Itinerário Principal 4 (IP4) esteve cortado na zona do Alto de Espinho, na serra do Marão, durante várias horas devido ao fumo intenso e para ajudar no posicionamento dos meios para o combate.

A via foi reaberta durante a noite, depois da chuva forte ter ajudado a controlar e a apagar as chamas.

O presidente da Junta de Freguesia da Campeã, António Portela, fala em elevados prejuízos provocados por este fogo, que queimou mata privada e pública, onde havia muitos pinheiros, carvalhos, azevinhos e castanheiros.

“O pulmão desta zona está aqui, na Campeã”, frisou.

As causas do incêndio ainda vão ser apuradas mas, segundo o autarca, este poderá ter tido origem numa queima de sobrantes que se terá descontrolado.

Por isso mesmo, António Portela apelou à população para ter mais cuidado e alertou que os terrenos estão muito secos e há pouca humanidade atmosférica.

+ notícias: Norte

Posto de Correios em Anadia assaltado à mão armada

Um grupo de quatro homens assaltou hoje à mão armada um posto dos CTT situado na Curia, em Anadia, informou a GNR.

Pena suspensa para rapaz que violou outro num lar em Braga

O Tribunal da Relação de Guimarães confirmou a condenação a três anos e oito meses de prisão, com pena suspensa, de um rapaz que violou outro num lar de jovens em Braga.

Município de Paços de Ferreira indica que não existem estruturas suficientes para receber refugiados

A Plataforma de Apoio aos Refugiados avisa que existe falta de estruturas para receber migrantes em Portugal. Paços de Ferreira acolheu o seminário sobre a integração de migrantes refugiados, um debate que ficou marcado pelas críticas ao Governo.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS

Imperdíveis

Casa de Saima, em Sangalhos, Anadia